Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



As castanhas e a Ana Maria Javouhey

por Teresa Power, em 11.11.14

O dia de S. Martinho é um dia muito importante no Colégio e no Centro Social que frequentam os nossos filhos: é o dia da fundadora das Irmãs de S. José de Cluny, Ana Maria Javouhey. Assim, a festa é sempre animada com castanhas, fogueiras e uma oração especial, e os meninos aguardam este dia sempre com grande expectativa.

IMG_6680.JPG

 

IMG_6678.JPG

A beata Ana Maria Javouhey, francesa, é uma das mulheres cristãs que eu mais admiro. Ela é verdadeiramente a "mulher forte" dos Provérbios! Napoleão Bonaparte dizia sobre ela: "Com muito gosto a faria General de Divisão no meu exército." E na verdade, era conhecida entre os círculos políticos por "a generala".

Ana Maria tinha dez anos quando a Revolução Francesa rebentou. Os tempos, então, não eram mais fáceis do que os nossos para a Igreja; bem pelo contrário! Ana Maria precisou de toda a sua coragem para se manter firme na fé, enquanto as igrejas eram fechadas e os padres perseguidos. Adolescente, Ana Maria tomou sobre si a responsabilidade de ensinar o catecismo às crianças da sua aldeia, perante a falta de sacerdotes. Tocando tambor pelas ruas, com uma alegria e um dinamismo inegualáveis, procurando convocar toda a criançada, Ana Maria era a própria vida de Deus entre o povo.

Mais tarde, já adulta, Ana Maria foi chamada para levar Deus aos africanos. A ela e à sua jovem congregação coube preparar os escravos para a liberdade. O seu trabalho foi tão frutífero e tão belo, que Ana Maria se tornou conselheira do Governo para a emancipação dos escravos e a independência das colónias francesas, papel que lhe valeu o título de "Grande Homem" do próprio Rei de França!

 

As aventuras da Ana Maria, narradas em banda desenhada e em livro, são verdadeiramente apaixonantes. Quem nos dera um pouquinho da sua audácia! IMG_6651.JPG

Recordo, por exemplo, o episódio em que os escravos, no dia da sua libertação, se apressaram a ajoelhar diante da Madre Javouhey e a  depositar nas suas mãos o seu certificado de emancipação, sabendo que tudo lhe deviam. Ou aquele dia em que a Madre, percebendo que os ex-escravos só se sentiriam verdadeiramente livres se tivessem direito a calçar botas "como os brancos", ofereceu um par de sapatos a cada um... que eles penduraram orgulhosamente, pelos atacadores, ao pescoço, depois de tentarem, em vão, calçá-los!

 

Ana Maria teve uma vida muito, muito difícil. Mas a cruz a sério, a cruz pesada e dolorosa não lhe veio do cansaço e dos trabalhos infindos em terras de África, no meio de privações de todo o género, porque isso foi para Ana Maria fonte de alegria, criatividade e entusiasmo; a cruz a sério, pesada, dolorosa veio da calúnia, da traição e da perseguição no seio da própria Igreja, através de alguns sacerdotes e do seu próprio bispo. Ana Maria foi, inclusive, privada dos sacramentos durante algum tempo! Para quem tanto amava Jesus, este terá sido certamente um sofrimento inegualável. E durante todo este sofrimento, a grande Madre Javouhey tratou estas pessoas por "benfeitores", "porque nos dão ocasião de sofrer". Só um santo pode falar assim! A Madre Javouhey vivia profundamente a bem-aventurança:

 

"Bem aventurados sereis quando por Minha causa vos perseguirem e, mentindo, disserem todo o género de calúnias contra vós. Exultai e alegrai-vos, porque grande será a vossa recompensa no Céu; pois também assim perseguiram os profetas que vos precederam." (Mt 5, 11-12)

 

Aos cinco anos, na festa de final de ano no Centro Social S. José de Cluny, a Clarinha representou o papel de Ana Maria Javouhey. Fê-lo de coração, com uma concentração e um empenho invulgares:

Clarinha Ana Maria Javouhey 1.jpg

 "Ana Maria" enquanto jovem camponesa

Freirinha e mamã.jpg

                      "A madre Javouhey"

 

Os fundadores são faróis que brilham mais forte, mostrando-nos o caminho do Senhor. Manter a fidelidade ao espírito com que trabalharam e amaram é um desafio constante para os que procuram seguir os seus passos.

Que a Beata Ana Maria Javouhey seja um farol luminoso para as irmãs, os professores, os educadores, os alunos e os pais nos colégios e centros sociais da ordem! Que o seu tambor continue a convocar para a oração e o serviço! Sejamos, como ela, capazes de "estar em toda a parte onde houver bem a fazer", segundo o seu lema e o das suas irmãs. Ámen!

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:54


5 comentários

De Isabel Prata a 11.11.2014 às 09:27

no sábado também aqui em Coimbra vamos ter a festa da Ana Maria. Também com castanhas.

De Anónimo a 11.11.2014 às 10:22

Também acho importante a dimensão da partilha de S. Martinho. É uma história tão simples e acessível às crianças.
Deve conhecer este ppt
https://www.google.pt/#q=S.+Martinho+e+castanhas+ppt
e este que está em
http://www.escolovar.org/fabula06.htm

De Teresa Power a 11.11.2014 às 11:13

Sim, os meninos adoram a história de S. Martinho! Obrigada pelo link, que não conhecia. Vai ser útil aqui no blog, porque estou a preparar um post sobre S. Martinho :) Ab Teresa

De maria da conceição simões a 11.11.2014 às 21:30


São

Que bonita que estava a Clarinha.
Hoje fiquei a saber mais sobre a vida destes dois Santos. Pelo blog com a Teresa e na missa pelo Sr Padre António.
Da vida de Sº Martinho aprendi que já Bispo, e muito doente, percorreu a sua Diocese a evangelizar, ao perceber a necessidade que as pessoas tinham de ser chamadas a conhecer melhor Deus. Já de cama, só queria estar virado para cima, pois dizia querer estar virado para o céu.
Grandes exemplos de vida.
Beijos

De Marisa Milhano a 12.11.2014 às 19:07

Oh, a Teresa é exímia em apresentar-nos novos santos!
Podemos aprender sempre tanto com cada um deles... É maravilhoso os seus exemplos, histórias de vida, fracassos e conquistas!
Uma inspiração diária! Obrigado

Beijinhos

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D