Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Os Mistérios da Fé

por Teresa Power, em 05.06.14

Há uns anos atrás, numa reunião de catequistas, conversávamos aqui em casa sobre o desconhecimento que as crianças têm da Palavra de Deus. Nessa altura, eu partilhei o que fazíamos em família - como todos os dias contávamos aos mais novos uma história da Bíblia (podem assistir a alguns vídeos gravados cá em casa "A Bíblia em Família" aqui), e meditávamos com os mais velhos as leituras da missa diária.

- As três leituras? Do Antigo Testamento também? - Admiraram-se alguns catequistas.

- Sim, claro! O missal tem uma pequena introdução a cada leitura, ajudando-nos a entender o seu sentido.

- E as histórias da Bíblia... São apenas as dos Evangelhos, certo?

- Não, são do Antigo Testamento também!

- Mas o Antigo Testamento não está cheio de violência? O Deus do Antigo Testamento não é um Deus duro e autoritário, de longas barbas brancas?

- O Deus do Antigo Testamento ... é o Pai de Jesus!

 

Depois desta conversa, o nosso pároco desafiou-me a preparar alguns textos para as crianças da catequese, ligando o Antigo e o Novo Testamentos numa mesma imagem de Deus. Dei uma gargalhada: quem sou eu para escrever sobre a Bíblia? Nunca estudei teologia! Mas o senhor padre insistiu. Finalmente, timidamente, aceitei o desafio. E fui descobrindo que a Palavra de Deus não foi escrita para os especialistas discursarem sobre ela, mas para os crentes a poderem viver. Fiz uns primeiros rascunhos, o senhor padre criticou e fez sugestões, e assim nasceram Os Mistérios da Fé, que utilizámos em várias sessões de catequese antes ainda de publicar. Os livros estão escritos como meditações para adultos, mas contêm sugestões de adaptação às crianças e aos jovens, sendo por isso uma forma de trabalhar a Palavra em família.

 

Escrever sobre a Palavra de Deus foi uma autêntica aventura na Terra de Jesus! À medida que escrevia, consultando obras escritas e fontes digitais, um universo novo foi-se abrindo diante de mim. Para poder escrever um livro - para poder escrever três livros -, com seis crianças e uma profissão, foi preciso muita disciplina, aproveitando quaisquer dois minutos seguidos do meu dia. A Palavra de Deus estava assim o dia inteiro na minha cabeça e no meu coração, e os textos iam ganhando forma enquanto dava banhos, descascava batatas, estendia roupa, vigiava testes de avaliação e exames, ou conduzia. Escrevi grande parte do primeiro volume durante a licença de maternidade do António, e grande parte do segundo, da Sara. Às vezes escrevia com eles ao colo ou a mamar, utilizando apenas uma mão. Outras escrevia enquanto, com o pé, embalava o berço. Às vezes eles choravam e queriam ouvir a minha voz, e para os acalmar, eu lia em voz alta o que ia escrevendo. E resultava! O Francisco e a Clarinha riam-se:

- Quando a Sara aprender a falar, vai dizer o nome de Jesus antes de "mamã"!

Mas a Sara disse primeiro "mamã".

 

De tal maneira vivia centrada na Palavra, que um dia, numa aula, e numa altura em que preparava uma história sobre Abraão e o seu filho Isaac, tive este diálogo caricato:

- Isaac, vem ao quadro!

- Isaac, professora? Quem é esse? Eu sou o Ivan!

 

Houve dias em que a descoberta de uma história até então desconhecida, de uma Palavra surpreendente, de um texto especialmente tocante, me fez pegar no telefone e falar com o Niall, interrompendo o seu atarefado dia de trabalho:

- Niall, nem imaginas o que aconteceu!

- Estou a trabalhar, sabes...

- Foi com David.

- O David? Está doente?

- Não, não é o nosso David. O rei! O rei de Israel!

- Isso não foi há muito tempo? Não dá para contares quando eu chegar a casa?

Mas o Niall ouvia-me sempre, mesmo no meio do seu agitado dia de trabalho. E à noite, partilhávamos o nosso entusiasmo com os nossos filhos, que também aprenderam a escutar e a amar a Palavra de Deus mais intensamente.

 

Quando surgiram as Famílias de Caná, compreendemos que a Palavra de Deus tinha de ser central no movimento. Descobrir - ou redescobrir - a Bíblia em família, tornar a Palavra de Deus Palavra quotidiana em nossas casas, referirmo-nos a ela nas nossas conversas, pensar sobre ela ao longo do dia e rezar a partir dela precisa de se tornar usual para um cristão. Lendo os testemunhos que ontem foram partilhados na caixa de comentários, não posso deixar de me sentir feliz e de agradecer a Deus a Palavra que Ele nos tem dado, desde Abraão, e que encarnou plenamente no seu Filho Jesus Cristo, nosso Salvador. Porque é esta Palavra - e não os ensinamentos que eu vou fazendo no retiro - que faz milagres. Não tenho qualquer ilusão! Só Jesus salva.

 

O terceiro volume de Os Mistérios da Fé está pronto. Falta a introdução, e é para ela que eu preciso da vossa ajuda. Já conhecem os dois primeiros volumes? Já trabalham os textos em família, contando as histórias aos mais novos, realizando as actividades propostas, meditando em casal e individualmente sobre as passagens bíblicas? Deixem o vosso testemunho, e a vossa autorização para o publicar!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:55


8 comentários

De Bruxa Mimi a 05.06.2014 às 08:13

"- O Deus do Antigo Testamento ... é o Pai de Jesus!" Ora nem mais!

De Maria de Jesus - S. Pedro Sul a 05.06.2014 às 10:18

Olá Teresa,
Tem toda a razão no que diz. A mim nunca me tinha passado pela cabeça contar histórias da Bíblia (sobretudo as do Antigo Testamento) às minhas crianças. Porquê? Sei lá!? Talvez porque somos bombardeados com tantas histórias infantis que achamos serem mais apropriadas. Mas a verdade é que desde que descobri o seu blog, que tenho invertido a situação e não é que elas gostam das histórias! Ás vezes não leio directamente da Bíblia vou contando a história com palavras minhas, até no carro no trajecto para a escola ou enquanto faço qualquer tarefa lá em casa, e elas adoram. Hoje pendurámos o nosso Sagrado Coração de Jesus na porta antes de sairmos e no trajecto para a escola fomos falando sobre ele. Não tive tempo de tirar a fotografia, se na hora de almoço tiver tempo depois envio-lha.
Quanto aos seu livros encomendei a semana passada o volume II, na WooK.pt que estava em promoção. Recebi-o esta semana, gostei do que li mas ainda não coloquei em prática. Agora quero ver se adquiro o Vol.I.
Mais uma vez, obrigado pelo seu magnifico trabalho.
Que Deus abençoe sempre a vossa família.
BJS
Mª Jesus

De Teresa Power a 05.06.2014 às 10:53

Eu também conto as histórias da Bíblia com palavras minhas, durante algum momento do dia, no carro, etc. E os meus também adoram! Bjs T

De Olívia a 05.06.2014 às 11:58

Olá!
Passei apenas para fazer um sublinhado nesta expressão, que me cativou e que vou guardar no dia de hoje:

«E fui descobrindo que a Palavra de Deus não foi escrita para os especialistas discursarem sobre ela, mas para os crentes a poderem viver.»

Na próxima semana já teremos o I Volume para poder então viver a Palavra do Antigo e do Novo testamento no dia-a-dia, por agora estamos a começar a descobrir a alegria desta partilha em família!

Nota:
A Maria ficou admirada quando ouviu ler no domingo da ascensão a leitura que tínhamos feito da Bíblia (sobre a subida de Jesus por entre as nuvens) e diz muito alto ainda antes da senhora terminar a leitura: «isto está na Bíblia!!!»... as crianças são mesmo assim, certo?

De Teresa Power a 05.06.2014 às 12:46

Que maravilha quando um cristão, adulto ou criança, reconhece a Palavra de Deus por já ter meditado sobre ela! Ah, como seria bom que assim fosse com todos!!! Bjs Teresa

De paula almeida a 05.06.2014 às 20:38

Boa tarde
Adoro ler e por isso adoraria ler os seus livros. Leio muitas vezes a Bíblia mas confesso que sinto algumas dificuldades a entender a mensagem que nos é deixada, e ainda mais para a passar as minhas filhas. Mas de momento não posso, isto de se ter 2 filhas na universidade e uma mais pequena, está um pouco apertado. Tenho de pensar no alimento para o corpo, além de que sinto falta de alimento para a Alma, como neste momento. Por isso é que visito o vosso blog todos os dias. Mas, se Deus quiser dias melhores virão...
Que Deus a continue a iluminar para continuar a escrever. Beijinhos Paula Almeida

De Teresa Power a 05.06.2014 às 20:46

Querida Paula, nem quero pensar quando, daqui a dois anos, começarem as despesas da universidade :) Que Deus vos abençoe sempre! Quando procuramos o seu alimento, Ele não nos falta! E só Ele nos pode abrir o entendimento e revelar a Palavra das Escrituras! Ab, Teresa

De Anónimo a 13.06.2014 às 19:57

Querida Teresa
Bendito o dia em que o Sr Padre a desafiou, pois ele sabe muito bem o quanto a Teresa ama Deus, e como o pode partilhar com todos nós.
Os seus livros são de uma catequização simples, mas muito profunda. As nossas crianças na evangelização apreendem a palavra de Deus com facilidade, dada a forma como os seus livros estão estruturados. Ficaram muito admirados quando lhes expliquei que era a Teresa que escrevia os livros, assim como muitos adultos.
Para mim, tem sido uma forma de me evangelizar, tentando melhorar a minha forma de ser, e aprendendo mais sobre Deus, embora estejam a ser muito lentos esses passos.
Muito obrigada Teresa por tudo o que me ensina com a sua maneira de estar na vida.
Deus a abençoe .
Beijos
São

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D