Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Piratas e bolas de sabão

por Teresa Power, em 12.08.15

Férias é tempo de brincadeira. Na montanha, não fizemos nós outra coisa!

Conhecem o Barco dos Piratas da Terra do Nunca?

- Eu sou o Barrica! - Apressava-se a gritar a Sara, entusiasmadíssima. E olhem que nenhum caiu lá de cima!

barco dos piratas 5.JPG

barco dos piratas 4.JPG

barco dos piratas 2.JPG

 Numa das idas do pai ao hipermercado, a vinte minutos da nossa casa, os meninos receberam um presente magnífico: bolas de sabão! Vejam só o que acontece quando se espalham bolas de sabão no céu, na terra e na água... Quanta beleza!

bolas de sabão 1.JPG

bolas de sabão 3.JPG

bolas de sabão 4.JPG

bolas de sabão 5.JPG

bolas de sabão 6.JPG

bolas de sabão 7.JPG

bolas de sabão 9.JPG

 Perto da nossa casa de férias encontrámos uma fantástica casinha numa árvore. Teria pertencido a alguma criança no passado? Hoje, apenas quatro crianças habitam na aldeia durante o ano inteiro...

casa da árvore 2.JPG

casa da árvore 4.JPG

 Numa das suas expedições, os meninos descobriram que podiam brincar no socalco por cima da casa, ou seja... no telhado:

telhado 2.JPG

 E noutro dia descobriram o galinheiro com a vista mais bela do mundo:

galinheiro 1.JPG

Numa das nossas manhãs na barragem, o Francisco utilizou o seu canivete e a sua imaginação e construiu esta deliciosa canoa em miniatura:

lago 10.JPG

Por fim, junto ao rio havia todo o tipo de objetos curiosos, pertencentes a uma casinha abandonada, e que serviram para grandes brincadeiras:

rio18.JPG

 Um fim de tarde, o dono do galinheiro passou por nós e ofereceu-nos um saquinho com todos os ovos do dia. Ficámos encantados, e entabulámos uma agradável conversa. Mas houve uma frase deste simpático senhor que me chocou. Dizia eu:

- Que bonito que isto é! A serra, a fonte, os animais, tudo tão bonito!

Ao que ele comentou:

- Bonito? Isto? Não há nada bonito aqui! Nada bonito aqui!

E enquanto se afastava, continuava a murmurar, abanando a cabeça:

- Não há nada bonito aqui!

Fiquei em silêncio. Claro que percebi a mensagem: o que para mim são férias e lazer, para ele é trabalho e suor. Mas onde terá ele deixado a pureza de olhar que nos permite transformar um palheiro abandonado num barco de piratas? Quando terá ele crescido assim tanto?

Senhor, dá-me um coração de criança, capaz de se alegrar com as coisas simples que me ofereces! Ensina-me a amar a minha rotina, a minha realidade, sem reclamar, e a perder tempo com uma bola de sabão a fluturar nas águas de um rio...

bolas de sabão 10.JPG

bolas de sabão 8.JPG

 "Deixai vir a Mim as criancinhas, não as impeçais, porque dos que são como elas é o Reino dos Céus!" (Mt 19, 13-15)

 

Ámen!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:00


1 comentário

De Olívia a 12.08.2015 às 15:13

Muitas vezes o isolamento, a rotina ou o cansaço deixam-nos assim... apáticos em relação ao que nos rodeia...

Perto de nossa casa existe um "parque de merendas" à beira da ribeira, com mesas, baloiços, fornos de lenha e churrascos, muita sombra no verão, por vezes as pessoas de fora dizem-me "Tem lá um sítio maravilhoso mesmo ao pé de casa", eu digo que é verdade, mas no fundo nem valorizo o espaço, nunca lá vou...

Hoje (para variar) deixaste-me a pensar nisto!

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D