Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Rezas, responsos, oração, a minha vontade e a vontade de Deus...

por Teresa Power, em 04.12.15

No back office dos blogues, os autores dos blogues têm acesso a a algumas das palavras que conduziram as pessoas (anónimas) ao seu blogue. No nosso caso, costumamos encontrar palavras como "oração", "oração familiar", "família católica", mas por vezes temos palavras mais engraçadas como "quaresma" - não o tempo litúrgico, calculo, mas o jogador -, "poda da oliveira", e outro dia, para minha grande surpresa, esta expressão: "oração para vizinho barulhento".

Calculo que não seja difícil entrar no nosso blogue através da palavra "barulhento", pois se há coisa que nós fazemos de melhor, é mesmo barulho. Quando contei ao Niall, ele deu uma gargalhada e respondeu-me:

- Espero que essa busca na net não tenha sido feita por um dos nossos vizinhos, desesperado com o barulho que daqui vem!

Mas depois ficou mais sério e continuou:

- Sabes, Teresa, essa busca de uma oração para calar um vizinho barulhento parece-me uma busca de uma poção mágica, uma espécie de responso, de feitiço. Há muita gente que confunde oração com fórmulas mágicas, achando que, se disser as palavras certas, forçará Deus a agir de acordo com os seus interesses.

Fiquei pensativa. Lembrei-me da conversa que escutei entre vários dos meus alunos do curso vocacional. Falavam de bruxarias e das palavras certas para cada feitiço, que viam realizado por um familiar próximo. E são católicos... O Judaísmo, muito antes do catolicismo, proibia já por completo tudo o que se relacionasse com feitiçaria:

 

"Ninguém no teu meio se dê a encantamentos, aos augúrios, à adivinhação, à magia, ao feiticismo, ao espiritismo, aos sortilégios, à invocação dos mortos, porque o Senhor abomina todos os que fazem tais coisas." (Dt 18, 10-12)

 

E depois de Jesus, os apóstolos foram incansáveis na sua luta contra todas as práticas de ocultismo. O último livro da Bíblia, o Apocalipse, diz assim:

 

"Fora os cães, os feiticeiros, os luxuriosos, os assassinos, os idólatras e todos os que praticam a fraude..." (Ap 22, 15)

 

Mas as tradições ancestrais não se erradicam de um dia para o outro. Não é só na África profunda que a Igreja Católica tem de lutar contra a feitiçaria! Tem de o fazer aqui e agora, na minha rua (literalmente), na minha escola, na minha terra.Tem de o fazer também na net, onde continuamente somos bombardeados por mails aparentemente muito piedosos, que terminam desta forma agoirenta, tão anti-cristã: "Se não passares esta mensagem a dez pessoas, algo de mal te acontecerá..." ou "esta cadeia de oração ainda não foi interrompida, e se a interromperes és inimigo de Deus..."

A confusão, em alguns meios, é tão grande, que escandaliza os nossos irmãos de outras confissões cristãs. Numa das minhas turmas, uma aluna evangélica dizia-me:

- Professora, na nossa igreja nós não fazemos rezas nem promessas; nós oramos!

A Igreja Católica tem um reportório vastíssimo de orações belíssimas e profundas. O Pai-Nosso, a Avé-Maria, o Credo, o Glória, a Consagração a Nossa Senhora, as orações de adoração do Santíssimo Sacramento, a oferta dos atos do dia, orações para pedir a intercessão dos santos e dos anjos, novenas, e muitas, muitas outras. Mas nenhuma delas se destina a silenciar um vizinho barulhento. Ao contrário dos feitiços e das artes mágicas, que procuram a todo o custo realizar a vontade de quem os pratica, a grande oração da Igreja atua sobre o nosso interior e procura converter o nosso coração e o mundo inteiro à vontade de Deus. Quando nos ensinou a rezar, Jesus ensinou-nos a pedir:

 

"Seja feita a Vossa vontade, na Terra como é no Céu!" (Mt 6, 10)

 

Que o Senhor venha, neste advento, e liberte a sua Igreja de todas as impurezas, de todo o escândalo, de tudo aquilo que estorva... Que o Senhor leve as "rezas" e nos traga a oração! Ámen.

DSC00059.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:00


6 comentários

De Bruxa Mimi a 04.12.2015 às 06:59

Gostei muito deste post - tanto quanto não gosto dos tais emails que terminam com ameaças e coisas do género!

De Teresa A. a 04.12.2015 às 09:41

Nem mais!

De Olívia a 04.12.2015 às 10:08

É muito complicado lidar com pessoas que acreditam nestas coisas, tenho duas clientes que se dizem "cartomantes" ou qualquer coisa no género, como atendo clientes trato-as sempre como trato qualquer cliente.
Ambas vieram perto de mim quando estava grávida para me dizerem "que tinham a certeza" que era 1. uma menina e ia ser cesariana, 2. um menino parto normal.
Espero que não tenham ficado muito desiludidas depois de saberem como correram as coisas... em todo o caso tento sempre esquivar-me a coisas deste género... e lá na minha terra temos não uma, mas duas "experts", já escrevi até sobre isso!!

:) gostei muito de teres publicado outro post hoje!

De Anónimo a 04.12.2015 às 10:15

Pode não ter nada a ver com o post , ou talvez sim. A maioria das pessoas que eu conheço, que vão a Fátima a pé, não frequentam a Igreja. São os primeiros a criticá-la.
No entanto, numa aflição, fazem promessas na esperança de uma cura milagrosa. Muitas vezes, interrogo-me sobre a sua fé. Deus, para essas pessoas, é um curandeiro e o resto é paisagem.
O que acha a Teresa disto?
Obrigada.
Tudo de bom.

De Teresa Power a 04.12.2015 às 11:00

Tem tudo a ver com o post, e sim, penso precisamente da mesma maneira! Rezo com o dia em que Deus seja amado por ser o nosso Pai, o nosso Esposo, o nosso Irmão, o nosso Tudo! E pelo dia em todos sejamos capazes de rezar como Jesus nos ensinou. Ab

De D. a 04.12.2015 às 14:43

Ui, este assunto dá pano para mangas...
Faz-me muita confusão essa ideia de que, se eu disser umas palavras ou fizer algo em troca, Deus me dará tudo o que eu quiser. Prometer coisas, negociar desta maneira com um Deus omnipotente, do qual eu dependo inteiramente, para O submeter à minha vontade simplesmente não faz sentido para mim. Contudo, entendo a tentação de pensar assim, pois todos temos dificuldade em nos submeter à vontade de Deus em detrimento da nossa…
A falta de conhecimento da fé que professam leva muita gente a adoptar este tipo de relação com Deus, pois talvez não conheçam melhor. É por isto que a nova evangelização é tão importante! Pode ser que algumas das pessoas que venham cá para à procura de rezas milagrosas decidam ler alguns dos seus posts, Teresa, levando-os a repensar a sua fé.

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D