Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Saboreai e vede

por Teresa Power, em 18.04.15

Hora de oração familiar. Na sala, diante do Canto de Oração, rezamos o salmo da missa do dia. Um dos versículos diz assim:

 

"Saboreai e vede como o Senhor é bom!" (Sl 34/33)

 

- David, que te lembra este versículo? - Pergunto.

O David fica confuso, depois reage com alegria e surpresa:

- A hóstia! Saborear o Senhor! Ver como Ele é bom...

- Claro! Vais fazer a tua primeira comunhão. Vais pela primeira vez saborear e ver como o Senhor é bom!

- Mas eu já sei que Ele é bom.

- Agora falta saborear o Pão que Ele te dá, o Pão que é a sua carne, o seu próprio corpo entregue por ti.

- Como é saborear? Tenho de deixar a hóstia na boca muito tempo?

- Não. Jesus vai entrar na tua boca, mas Ele quer chegar ao teu coração. Saborear um alimento significa comer com gosto, pensando no que estamos a fazer, não é? Saborear o Senhor significa tomar gosto no seu amor, pensar na sua Palavra, estar consciente da sua presença. Quando Jesus entrar no teu coração, podes dizer com toda a verdade: "Nós, Jesus." Porque a partir desse momento, Jesus e tu estarão para sempre unidos.

DSC01903.JPG

O David deitou-se cheio de alegria, a pensar na sua primeira comunhão, tão próxima. Eu fui para a sala e procurei na estante um livro magnífico: O Preço a Pagar por me tornar Cristão, de Joseph Fadelle. Já referi várias vezes este livro. Conta a história verídica e atual de um muçulmano que se converteu ao cristianismo, e as torturas e os tormentos por que teve de passar a partir de então, até finalmente conseguir ser batizado e refugiar-se em França, onde vive com a mulher e os filhos. Na base da sua conversão esteve um sonho, e foi esse sonho que me fez procurar de novo o livro na estante. Passo a citar:

"Este sonho - e lembro-me dele muito nitidamente - coloca-me na margem de um rio, não muito largo. Na outra margem, uma personagem com cerca de quarenta anos, talvez mais velha, vestida com uma roupa bege de uma só peça, à oriental, sem gola. E sinto-me irresistivelmente impelido para aquele homem, desejando passar para o outro lado, para me encontrar com ele.

Quando começo a atravessar o regato, fico suspenso no ar, durante alguns minutos que me parecem uma eternidade. E receio até com algum horror não poder descer à terra.

Como tinha sentido que o meu mal-estar aumentava, o homem da outra margem estende-me a mão, para me ajudar a atravessar o curso de água e aterrar ao seu lado. Nesse instante, posso facilmente observar o seu rosto: olhos azuis acizentados, uma barba rala e cabelos meio longos. Fiquei impressionado com a sua beleza.

Pousando sobre mim um olhar de uma doçura infinita, o homem dirigiu-me suavemente uma única frase, enigmática, com um timbre de voz tranquilizador e convidativo: «Para atravessares o ribeiro, precisas de comer o pão da vida.»"

Nesse mesmo dia, este jovem muçulmano tem pela primeira vez na mão o Novo Testamento (terão de ler o livro para perceber como teve acesso a ele!). Sem saber por onde começar, decidiu-se pelo último evangelho, o de João:

"Quando chego ao capítulo seis, paro repentinamente a minha leitura, atordoado, no meio de uma frase. Tenho o cérebro em ebulição: "Eu sou o Pão da Vida", leio. Então passa-se em mim algo extraordinário, como se repentinamente, uma luz deslumbrante iluminasse a minha vida de maneira inteiramente nova e lhe desse todo o seu sentido. No mesmo instante, compreendo que o meu sonho da noite anterior era mais do que um sonho: sinto, muito nitidamente, que havia nele como que um chamamento ou uma mensagem pessoal que me era dirigida através daquelas palavras..."

 

Saborear e ver como o Senhor é bom... Comer o Pão da Vida para podermos passar para a outra margem, a margem da eternidade e da perfeita felicidade... É já amanhã, a primeira comunhão do David!

David e Lúcia na gruta do colégio.JPG

   (David e Lúcia ontem de manhã na Gruta de Lourdes, no seu Colégio)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:24


9 comentários

De ana santos a 18.04.2015 às 08:40

É um livro excecional! Quando uma amiga mo emprestou, não foi com muita vontade que eu aceitei, pois achava que era demasiado "pesado".
Mas não é, tem partes que me fizeram quase "flutuar" com o amor e a fé do agora Joseph.
Abraços para todos Teresa, e uma santa comunhão para o David:))

De Helena Le Blanc a 18.04.2015 às 16:57

Desejo que o David tenha, amanhã, um belo dia de festa!

Um abraço

De Isabel Silva a 18.04.2015 às 21:50

Amanhã vai ser um grande dia, imagino o nervoso miudinho do David!
O livro, tive uma querida amiga que teve a gentileza de mo emprestar. É muito bom, relata na primeira pessoa a dificuldade porque passam alguns cristãos neste mundo em busca de Deus. Recomendo vivamente a sua leitura. Obrigado Teresa pela sugestão e pelo empréstimo.

De David a 18.04.2015 às 22:44

David que o dia de amanhã fique para sempre gravado na tua memória e , principalmente, no teu coração. Serás sempre uma ovelhinha do grande Pastor. Mesmo as perdidas, são sempre encontradas e as mais bem acolhidas. Um grande, grande beijinho para ti. Estás sempre no meu coração. Carla

De Anônimo a 18.04.2015 às 23:07

Parabéns Davide. Amanhã vai ser a tua primeira grande festa. Saboreia bem o pão do Senhor que ele vai ficar sempre ao teu lado. A si Teresa obrigada por estes momentos de reflexão.

De Marisa Milhano a 19.04.2015 às 12:52

Ena pa David!! Que dia importante hoje!! Deves estar em pulgas!

Oh, eu lembro-me tao bem da minha primeira comunhão. Foi tudo mágico e incrível :)

Muitos parabéns!
Beijinhos

De Teresa Power a 19.04.2015 às 20:16

O David pediu-me para vos agradecer a todos os vossos comentários! Ele está muito feliz! Em breve escreverei sobre o dia de hoje :)

De Maria de Jesus a 20.04.2015 às 09:53

Bom dia,
Embora com algum atraso não quero deixar de enviar um beijinho para o David neste dia tão importante. Faço votos para que tudo tenha corrido bem.
BJs
Mª Jesus Nunes

De Maria João da Luz a 20.04.2015 às 11:21

Querido David,
Não me conheces, mas já rezo por ti.
Lembrei-me muito de ti no dia da tua Primeira Comunhão. Fez-me recordar a minha própria Primeira Comunhão e como bem me lembro desse dia. É um dia especial, não se esquece. Ainda me lembro o que a minha catequista me ensinou quando comungasse "Obrigada Jesus por vires ao meu coração". Ainda hoje rezo esta pequena oração.
Que seja a Primeira de muitas, infinitas comunhões com Jesus.
Beijinho enorme da Maria João

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D