Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O jardim e o deserto

por Teresa Power, em 23.05.16

Os dias têm sido difíceis cá por casa. Primeiro foi a gripe, que decidiu atacar a família um a um, num mês que, nos anos anteriores, já costumava ser, para nós, de praia e afins. Olhem só para a imagem do nosso início de maio:

DSC06524.JPG

 Depois, uma série de problemas profissionais nas nossas vidas, que nos têm deixado um pouco em baixo, bem como toda a problemática da escola que escolhemos para os nossos filhos e que eles não querem deixar.

Maio é também o mês em que festejamos a entrada do Tomás no céu, há dez anos atrás. Nestes dias, e enquanto vou arrumando a casa e limpando o pó às estantes, preciso de um grande esforço de vontade para evitar folhear os albuns de fotografias ou remexer na caixa das recordações; porque se busco um Tomás terreno, corro o risco de me desligar do verdadeiro Tomás, que é eterno, como tão bem explica o Papa Francisco em A Alegria do Amor:

"O amor possui uma intuição que lhe permite escutar sem sons e ver no invisível. Isto não é imaginar o ente querido como era, mas poder aceitá-lo transformado, como é agora. Jesus ressuscitado, quando a sua amiga Maria Madalena O quis abraçar intensamente, pediu-lhe que não O tocasse para a levar a um encontro diferente." (nº255)

Tomás.jpg

Como se não bastasse, a canalização na nossa casa tem-nos dado muito que fazer: o contador da água sempre a rodar, a conta mensal de água sempre a triplicar, e nós sem descobrir a origem do problema. Foi preciso esburacar o jardim um pouco por todo o lado para ir arranjando furo atrás de furo, mas parece que ainda não está tudo no sítio... Um quadro desolador:

DSC06556.JPG

Mas não é a qualidade da saúde da nossa família ou a qualidade da canalização da nossa casa que mais nos tem entristecido: é a qualidade moral do nosso país, lei após lei, decisão após decisão. Vamos esburacando o "jardim" à procura de um furo, e quando o encontramos, já outro faz rodar o contador da água e elevar a fatura moral para níveis insuportáveis. Os "buracos na relva" são tantos, que já não podemos falar de um "jardim à beira-mar plantado", mas antes de um deserto... O pecado, que destruiu o Jardim do Paraíso, continua a corromper todos os nossos jardins.

No início deste mês, como todos os anos, as estradas encheram-se de peregrinos a caminho de Fátima. E quando o Papa Bento XVI nos veio visitar, foram milhares a querer vê-lo de perto. Ouvi dizer que já está tudo lotado em Fátima para a visita do Papa Francisco, que ainda nem sequer foi confirmada. Pergunto-me o que estará errado na educação católica do nosso povo. Onde estão os milhares, quando chega a hora de votar ou de nos manifestarmos? Que fizemos da nossa fé? O que queremos verdadeiramente dizer, quando afirmamos que somos católicos? Como podem as pessoas afirmar-se católicas, ir à missa, comungar, e simultaneamente apoiar ou mesmo militar em partidos que aprovam o aborto, a eutanásia, as barrigas de aluguer e tudo o mais que por aí vem? Tantas perguntas que me têm ocupado a mente e o coração...

E as Famílias de Caná a surgir, cada vez com maior clareza, dentro de mim como uma resposta do Senhor. O "vinho melhor" que Jesus prometeu e ofereceu em Caná já está entre nós, nesta ânsia de evangelizar toda a família, dos mais pequeninos aos mais crescidos, dos bebés batizados assim que nascem aos avós que não se cansam de contar histórias da Bíblia.

Permitam-me que vos lance um desafio: vamos fazer uma grande corrente de oração e jejum por Portugal! Vamos oferecer ao Senhor as nossas "bilhas" e suplicar-Lhe que faça hoje o milagre de Caná, para que o vinho da fé, da esperança e do amor nunca acabe no nosso país! Comecemos hoje mesmo a rezar e a jejuar do que acharmos melhor, e façamo-lo a sério, para doer. Estão dispostos? Nove dias por Portugal, todos os leitores de Uma Família Católica e todos os que, a partir de vocês, se quiserem unir a nós!

 

"Então se abrirão os olhos do cego, os ouvidos do surdo ficarão a ouvir, o coxo saltará como um veado, e a língua do mudo dará gritos de alegria; porque as águas jorrarão no deserto, e as torrentes na estepe. A terra queimada mudar-se-á em lago, e as fontes brotarão da terra seca..." (Is 35, 5-7)

DSCF5354.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pentecostes

por Teresa Power, em 05.05.16

Ao longo dos cinquenta dias de Páscoa, somos brindados, na liturgia diária, com a leitura sequencial do Livro dos Atos dos Apóstolos. Cá em casa, esta leitura tornou-se na telenovela diária. É verdadeiramente fascinante! Viagens, prisões, perseguições, libertações milagrosas, curas, conversões, terramotos, o primeiro concílio da Igreja, cartas, homens que caem dos cavalos, homem que se ajoelham à beira de uma qualquer fonte do percurso para se deixarem batizar, mulheres que acolhem os Apóstolos no seio das suas famílias, famílias inteiras que anunciam o Novo Caminho... Quantas histórias, quanto suspense, quanta aventura, noite após noite!

- Ena, mãe, abriram-se as portas da prisão assim de repente?

- Não vês que foi um terramoto?

- Não, foi um anjo!

- Ou mesmo Deus!

- Já sei: foi o Espírito Santo!

Ao longo de todo o Livro dos Atos dos Apóstolos, o Espírito Santo surge quase como uma personagem mais na história. Melhor ainda: o Espírito Santo é a personagem principal do livro, Aquele que tudo realiza em todos. Num destes dias, três frases da leitura fizeram-nos conversar durante bastante tempo:

 

"Depois de nos sentarmos, começámos a falar às mulheres que lá se encontravam reunidas. Uma das mulheres, chamada Lídia, negociante de púrpura, pôs-se a escutar. O Senhor abriu-lhe o coração para aderir ao que Paulo dizia." (At 16, 13-14)

 

Como se dá a conversão à fé cristã? Lídia decidiu escutar, não apenas com os ouvidos, mas também com o seu coração, ou seja, empenhando nessa escuta a sua vontade, os seus afetos, a sua inteligência, pois o coração, na Bíblia, significa tudo isto. E o Espírito Santo fez o resto: "O Senhor abriu-lhe o coração para aderir" à fé em Jesus.

O mundo precisa de uma renovação no Espírito como nunca antes na História. É preciso suplicar insistentemente ao Senhor que derrame sobre nós o seu Espírito e opere, hoje, as maravilhas que lemos descritas e narradas no Livro dos Atos dos Apóstolos. Amanhã, sexta-feira (o dia seguinte à Ascenção de Jesus, embora em Portugal se celebre no domingo) tem início a novena do Pentecostes. Façam-na connosco! Escrevi um texto muito simples, bíblico, centrado no essencial da súplica e da adoração. Todos os dias, invocaremos os sete dons do Espírito Santo e pediremos a graça de saborear os seus nove frutos.

Descarreguem a novena aqui: novena do pentecostes .

Então o Espírito Santo virá, soprará dentro de nós, porá a nossa vida de pernas para o ar, far-nos-á sair das nossas zonas de conforto, e abrir-nos-á o coração para aderirmos às Palavras de Jesus...

DSC06460.JPG

DSC06494.JPG

DSC06503.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Preparando o grande dia da Imaculada Conceição

por Teresa Power, em 28.11.14

Aproxima-se a grande solenidade da Imaculada Conceição, no próximo dia 8 de Dezembro. Cá em casa, as festas de Nossa Senhora são vividas com um carinho muito especial, ou não fosse Maria a nossa Mãe e a nossa Rainha, que todos os dias invocamos e a quem todos os dias nos consagramos, de manhã e à noite.

- Por que razão celebramos esta festa mesmo antes do Natal? Nossa Senhora não era já crescida quando o Natal estava a chegar? - Perguntou a Clarinha.

- Era, claro! Mas na Igreja, temos duas formas de contar o tempo. Uma delas é a forma litúrgica: celebramos o Advento, para preparar o Natal, depois vêm a Quaresma e a Páscoa, e entretanto, vamos vivendo no Tempo Comum. Durante um ano inteiro, viajamos por todos os grandes acontecimentos da nossa salvação! A outra forma de contar o tempo é uma forma cronológica, semelhante à que usamos para contar o nosso tempo.

- Mas continuo sem entender porque é que celebramos o momento em que Maria foi concebida, no dia 8!

- Quantos meses demora uma gravidez?

- Nove.

- Sabes quando celebramos o aniversário de Nossa Senhora?

- Sim, sei. Dia 8 de Setembro!

- Agora faz as contas, e anda para trás nove meses. Exacto! Como ninguém sabe quando se deram todas estas maravilhas, foi preciso atribuir-lhes uma data. Se celebramos os anos de Nossa Senhora a 8 de Setembro, então celebramos a sua imaculada concepção a 8 de Dezembro. É simples!

as 5 pedrinhas 2.JPG

Para prepararmos bem esta grande data, vamos fazer uma novena a Nossa Senhora: durante nove dias, logo pela manhã, meditaremos numa passagem bíblica relacionada com a vida de Maria e faremos uma breve oração. Querem unir-se a nós? Descarreguem este PDF Novena da Imaculada Conceição,  imprimam-no e levem-no convosco para a escola e para o trabalho. Numa pequena pausa durante o dia, ou mais solenemente, na oração familiar ao serão, rezem connosco!

E Maria, concebida sem pecado, Maria nossa Mãe, Maria nossa Rainha, derramará sobre nós as bênçãos do Senhor. Ámen!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Espírito Santo, o Grande Educador

por Teresa Power, em 30.05.14

- Amanhã começamos a Novena do Pentecostes.

- O que é o Pentecostes?

- É o dia em que o Espírito Santo desceu sobre os Apóstolos e Maria, Mãe de Jesus. A partir do dia em que Jesus subiu aos Céus, eles rezaram todos os dias juntos, pedindo a Jesus que lhes enviasse o seu Espírito, como prometido. E finalmente, nove dias depois, o Espírito Santo desceu sobre eles.

- Como é que era o Espírito Santo?

- Não podemos ver o Espírito Santo, David, porque Deus não cabe nos nossos olhos! Mas para que eles compreendessem o que era o Espírito Santo, Deus mostrou-lhes o fogo. Um fogo bom, que não queimava e que lhes aquecia o coração.

- O fogo do Amor!

- Isso mesmo, Clarinha.

 

Há duas semanas atrás, uma mãe veio cá a casa pedir-me ajuda. Estava com problemas com um dos filhos e não sabia o que fazer para os resolver. Segundo me disse, já tinha lido toda a literatura que há para ler sobre educação, e não havia conceito que não dominasse. Mesmo assim, nenhum dos livros que lera lhe oferecia a resposta.

Basta-nos passar um olhar distraído pelas estantes das principais livrarias para nos depararmos com uma vasta literatura sobre educação. Cada especialista tem a sua escola, a sua doutrina, os seus defensores e os seus atacantes, e é capaz de debater cada tema até à exaustão. A verdade é que eu conheço crianças perfeitamente sãs e equilibradas, educadas a partir de escolas de psicologia opostas. E a História tem provado que aquilo que hoje defendemos tão acerrimamente, amanhã deixará de fazer sentido. Onde estará pois o segredo de uma educação feliz? Que conselho posso eu dar à mãe que me veio procurar, tão aflita? 

 

O único verdadeiro educador é o Espírito Santo. Segundo as Palavras de Jesus: 

 

"O Espírito Santo, que o Pai enviará em Meu nome, esse é que vos ensinará tudo, e há-de recordar-vos tudo o que Eu vos disse." (Jo 14, 26)

 

Todos os dias, peço ao Espírito Santo que me ilumine, para que eu possa educar os meus filhos para a santidade. Sei que, sem Deus, nada alcançarei, a não ser a frustração de falhar continuamente como mãe. Mas se abrir o meu coração ao Espírito, esse Espírito que Jesus derramou sobre mim na Cruz, então Ele mesmo conduzirá a minha família "por sendas direitas, para glória do seu nome; e nenhum mal temerei" (Sl 22/23). Só o Espírito Santo nos poderá fazer compreender as Escrituras Sagradas e nos permitirá praticar os seus ensinamentos. É à sua luz que todas as noites lemos em família as três leituras da missa do dia, procurando encontrar nelas propostas concretas de felicidade. Diz o Livro da Sabedoria, falando do Espírito Santo:

 

"A sabedoria facilmente se deixa ver por aqueles que a amam e encontrar por aqueles que a buscam. Antecipa-se a manifestar-se aos que a desejam." (Sb  6, 12-13)

 

De joelhos, tudo se torna tão simples! Até mesmo a educação dos nossos filhos...

                (Canto de Oração Pascal)

 

Deus olha para os nossos esforços e não para os nossos sucessos. E se estiver contente com os nossos esforços, dar-nos-á de acordo com os nossos desejos!

 

Hoje, no carro a caminho da escola, começámos a fazer a Novena do Espírito Santo. Escrevi esta novena a partir das palavras da Escritura, pois é assim que gostamos de rezar e meditar cá em casa. A Bíblia tem milhões de palavras por onde escolher! Se quiserem rezar connosco, podem abrir este PDF e imprimi-lo: Novena do Pentecostes.

Depois, abandonem qualquer receio, qualquer sentimento de culpa, qualquer resto de frustração, e entreguem todos os assuntos da educação ao Divino Educador...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Divina Misericórdia

por Teresa Power, em 17.04.14

A mensagem da misericórdia de Deus, que Jesus revelou à irmã Faustina, polaca, foi a grande inspiração do pontificado de João Paulo II. No ano 2000, ao mesmo tempo que canonizava a irmã Faustina, João Paulo II instituia o Domingo II de Páscoa como a Festa da Divina Misericórdia, de acordo com o pedido de Jesus. Assim, esta revelação privada, belíssima e longa, na linha da revelação do Sagrado Coração a Santa Margarida Maria, foi aceite pela Igreja como verdadeira (embora ninguém esteja sob obrigação de nela acreditar). Para poderem conhecer um pouco esta revelação, deixo aqui quatro curtas passagens:

 

"As chamas da Misericórdia consomem-Me; desejo derramá-las sobre as almas dos homens. Oh que grande dor Me causam, quando não querem aceitá-las!"

"Anuncia, minha filha, que Eu sou o Amor e a própria Misericórdia."

"Em cada alma realizo a obra da Misericórdia; quanto maior o pecador, tanto mais direito tem à Minha Misericórdia!"

"Alegro-Me por pedirem tanto, porque o meu desejo é dar muito, mesmo muito. Fico triste quando as almas pedem pouco!"

 

Como preparação para a Festa da Divina Misericórdia, Jesus pediu a Santa Faustina - e João Paulo II pediu à Igreja - que se preparasse através de uma novena, começando na Sexta-feira Santa. As novenas pertencem à tradição milenar da Igreja. Porquê o número nove e não outro qualquer? Terá um valor de superstição? Claro que não! Nem sequer é um detalhe simplesmente "popular" ou "ignorante". Nove meses foi o tempo que Jesus levou a formar-Se no seio de Maria; nove dias é o tempo que oferecemos a Deus para nos preparar para a festa do seu Amor! Deus é trino, e multiplicando 3 por 3, queremos dar a Deus um sinal da nossa admiração por Ele! Assim, ao fazermos uma novena, antes ainda das orações que realmente vamos fazer, já estamos a dizer tudo isto a Jesus!

 

Cá em casa vamos fazer esta novena em família. Rezá-la-emos logo ao acordar, para não chegarmos à noite sem a concluir. Cliquem no site que indiquei acima, e vejam como se reza, para o fazerem connosco!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:19



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D