Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Férias e bênçãos

por Teresa Power, em 04.04.16

Férias! Não há nada de que eu mais goste do que ter estes dias inteiros em casa, vendo os meus filhos saltitar a meu lado, brincando e desarrumando, rindo e chorando, descobrindo mundos novos em Náturia, passeando de bicicleta...

 DSC06220.JPG

DSC06223.JPG

DSC06210.JPG

DSC06212.JPG

DSC06222.JPG

...fazendo origamis, construindo puzzles, espalhando os legos pelo chão e migalhas de bolo pela casa inteira, e chegando ao ponto de usar um sapato diferente em cada pé porque não se conseguem lembrar onde puseram o par completo. Às vezes parece-me que talvez fosse boa ideia dar uma arrumação à casa, mas logo desisto. Quando eles regressarem à escola penso nisso!

 DSC06227.JPG

DSC06231.JPG

Cuidado ao sair da cozinha para o jardim! Ainda fico presa nalgum desenho...

DSC06234.JPG

Realmente, procurar botas e sapatos na gaveta do calçado é um bocadinho perda de tempo:

DSC06312.JPG

DSC06313.JPG

- Mãe, vamos ver o mar? Por favor! Há tanto tempo que não vamos à praia!

DSC06189.JPG

DSC06204.JPG

DSC06192.JPG

DSC06195.JPG

DSC06198.JPG

Bem, a verdade é que na Semana Santa o tempo não esteve muito propício a praia. Deixo-vos algumas fotos sugestivas, e poupo-vos os detalhes relacionados com a excitação, a alegria e a confusão em nossa casa durante os vinte minutos em que durou a tempestade - e nas horas que se seguiram:

DSC06007.JPG

DSC05997.JPG

DSC05999.JPG

DSC06003.JPGDurante as férias fomos ainda várias vezes ao parque:

DSC06161.JPG

DSC06163.JPG

DSC06282.JPG

DSC06305.JPG

Férias é também o tempo ideal para o encontro com os amigos, e nestas férias tivemos e fizemos várias visitas muito simpáticas, que nos encheram de alegria.

E férias é também tempo para o encontro com a família alargada, especialmente os tios e os primos, já que a avó é presença mais frequente em nossa casa. Ora vejam só se conseguem identificar os seis Power, no meio destes doze Castel-Branco:

 Pasqua 3.jpg

Pasqua 2.jpg

Hoje, a mãe e os seis filhos regressam à escola (o pai não chegou a ter férias)... Olhamos para estes quinze dias - de sol e de granizo, de frio e de calor, de neve e de mar - como uma verdadeira bênção do Senhor, que nos permitiu fazer tantas coisas boas. Lembro-me do salmo:

 

"Terra, louva o Senhor!

Monstros do mar e todos os abismos,

fogo e granizo, neve e neblina

vento tempestuoso, que obedece à sua Palavra,

montanhas e todas as colinas,

árvores de fruto e todos os cedros,

feras e todos os rebanhos!

Louvai-O, jovens e donzelas, velhos e crianças!

Aleluia!" (Sl 148)

 

E olhamos para este novo período como outra verdadeira bênção do Senhor, naturalmente! A escola, os amigos, os livros, os exames... Quantas crianças e quantos jovens no mundo davam tudo para ter esta oportunidade?

Agora que eles estão todos na escola, volto a ter o meu tempo de oração diante do sacrário, e algum tempo para escrever. E todos nós, pais e filhos, voltamos a experimentar aquela alegria magnífica do reencontro diário, depois de um dia de escola, em que nos abraçamos e todos falamos ao mesmo tempo, desejosos de partilhar a vida. Outra bênção...

DSC06013.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Descanso em... férias?

por Teresa Power, em 02.01.15

Os meus sobrinhos, através das suas caríssimas mamãs, ou seja as minhas irmãs, pediram-me uma prenda de Natal diferente: uma ou duas noites cá em casa! Assim, antes do Natal tive a agradável companhia da Isabelinha e do Pedrinho, que vivem em Coimbra. O mano mais novo ficou em casa, que eu cá só recebo meninos que dormem a noite inteira :)

Os dois dias que passaram connosco foram tão cheios de aventuras, que quando chegaram a casa, a minha irmã disse que estavam KO... Juntos fomos ao gelo - sim, porque Anadia não é uma cidadezinha qualquer, perdida algures entre a serra e o mar! Anadia, este Natal, teve uma pista de gelo, e era ver as filas de miúdos (e alunos meus) à espera! Claro que quando os Power com os seus primos e mais duas amiguinhas chegaram à pista, ocuparam quase o espaço todo...

DSC00452.JPG

DSC00455.JPG

Juntos, fomos ao parque, e fomos à Curia de bicicleta, carro, patins, trotinetas e skates:

DSC00449.JPG

DSC00472.JPG

DSC00544.JPG

DSC00554.JPG

DSC00557.JPG

DSC00568.JPG

Depois do Natal, foi a vez dos meus três sobrinhos catalães. Nove crianças em casa, sete delas com menos de oito anos, não é tarefa fácil! Mas se o barulho e a confusão foram muitos, as gargalhadas e a alegria foram ainda mais:

DSC00605.JPG

 Reparem bem neste sofá: sim, dispostas organizadamente, estão as roupas de muitas crianças, para as vestir na manhã seguinte à medida que saltarem das camas! Graças a Deus, o Francisco e a Clarinha já são suficientemente crescidos para não precisarem que organize as suas roupas...

DSC00593.JPG

A mesa de que tanto nos orgulhávamos por ser tão grande, afinal é um bocadinho apertada:

DSC00603.JPG

Vejam agora como um quarto de três meninas se converte numa camarata:

DSC00618.JPG

Hoje, a casa está mais arrumada, mas também está mais vazia - tão arrumada e tão vazia quanto é possível com seis filhos, claro está...

A família alargada é uma oportunidade única de treinar o amor...

 

"Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos." (1Jo 3, 14)

 

PS - Apareçam em Fátima se quiserem, que ainda vão a tempo! Há muito espaço, pois alugámos uma sala maior... Venham rezar connosco!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

o "green", a ginástica e o cuco

por Teresa Power, em 13.08.14

Escrito pela Clarinha:

 

"Adorei as férias na Irlanda. Foi uma grande aventura! Para além das paisagens e do sítio acolhedor onde ficámos, adorei ver os primos e a família toda. É tão bom ter uma família grande! Há sempre tanto para fazer e contar!

Achei curiosa a maneira como as pessoas se tratam na rua, nas lojas, nos parques, etc. São todos muito simpáticos e delicados e tratam-se como se se conhecessem, com um sorriso. É giro.

 

Em alguns dias juntávamos a família toda em casa dos meus avós, e como não é uma casa muito grande, era um reboliço. Nas escadas, a Sara não parava de subir e descer (para desespero da minha mãe), os mais velhos na sala conversavam e riam. Eu, o Francisco e os da nossa idade brincávamos e os pequeninos, contentes, faziam jogos todos juntos. Só havia um momento muito curtinho em que todos se calavam: era quando o relógio do cuco dava as horas, e um cuco minúsculo saía da sua casinha para cantar, enquanto dois lindos bailarinos também minúsculos dançavam. Todos tinhamos de nos calar porque os pequeninos queriam ouvir! O tempo passava muito depressa na casa dos avós, porque pareceu-me que estava sempre na hora do cuco cantar.

Tenho duas primas da minha idade com quem me dou muito bem. Há muito tempo que só falava com elas por e-mail, mas agora quando nos vimos não queríamos separar-nos de novo. Fizemos muitos jogos, cantámos e até fizemos ginástica!

Todos os bairros têm grandes relvados onde as crianças da vizinhança brincam, quer chova quer faça sol. Aí é possível fazer tanta coisa! Adorei fazer ginástica nesses relvados! Deixo-vos um pequeno vídeo da minha experiência com a ginástica em Kennedy Park, um imenso parque botânico perto da casa dos meus avós. Espero que gostem!"

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D