Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Tesouros perdidos e encontrados

por Teresa Power, em 12.05.15

Na semana passada, um daqueles pesadelos que às vezes nos assustam de noite aconteceu-me: abri a pasta da escola e não encontrei a minha capa com os resultados dos testes e outras avaliações dos alunos. Sim, eu ainda faço as cotações em papel quadriculado; não, não tenho todas as informações em excel, porque gosto de ir tomando notas sobre o trabalho de cada aluno durante as aulas, e não sinto a necessidade de posteriormente passar essa informação para computador; sim, eu sei, devia passar... Mas não passo. E a capa plástica não estava na minha pasta. Fiquei literalmente em pânico. E agora?

Depois de procurar por toda a casa e por toda a escola, não esquecendo os lugares mais óbvios, como as almofadas dos sofás, o cesto dos brinquedos, o cesto da roupa para passar a ferro e o chão por debaixo dos armários, decidi que teria de ir às várias escolas por onde tenho andado a fazer provas orais de Inglês, nas últimas semanas.

- Que vais fazer se não aparecer? - Perguntavam-me os meus filhos. - Vais dar cinco a todos os alunos?

Eu suspirava, e nem queria pensar na hipótese da pasta não aparecer. Durante dois dias, não pus roupa a lavar e quase não cozinhei, pois todos os momentos livres eram passados a vasculhar a casa à procura da dita capa.

- Que é hoje o jantar? - Perguntou-me o Niall no segundo dia, olhando para a banca da cozinha, vazia.

- Sopa, e depois, o que houver no frigorífico - Respondi, sem parar de procurar.

Ele abriu o frigorífico e começou a tirar pequenas caixas com sobras de comida.

- Vou pedir a Jesus que faça o milagre da multiplicação das sobras - Disse, divertido - Ele é perito em multiplicar alimentos, não é verdade?

Jesus não se fez rogado, e sobre a mesa conseguimos colocar um belo e variado jantar. Foi então que o telefone tocou.

- Olá Teresa! Olha, hoje de manhã dei-me conta de que tenho andado com uma capa plástica que te pertence... Já tinhas dado pela sua falta? Imagino... Não te preocupes! Está aqui!

Caí sobre o sofá, dando uma gargalhada de verdadeiro alívio. Deus escutara as minhas orações e as de muitos outros que rezavam por mim! Nunca o jantar me soube tão bem.

 

O meu rodopio durante aqueles dois dias, à procura de uma pequena capa plástica carregada com o meu trabalho do ano inteiro, fez-me pensar numa bela e curiosa história da Bíblia: a história do Rei Josias. Conhecem? Vem narrada no Segundo Livro das Crónicas, no capítulo 34. Tratei dela no segundo volume do meu livro, Os Mistérios da Fé.

Josias tinha oito anos quando subiu ao trono. A sua principal preocupação era seguir as pegadas do Rei David, e fazer o que é reto diante de Deus. Assim, Josias decidiu purificar os lugares santos, abolir os ídolos, e empreender reformas religiosas. Contudo, faltava uma coisa: faltava conhecer o Livro da Lei, ou seja, a Bíblia da altura, que ninguém conseguia encontrar. Tinha sido muito bem guardado algumas gerações atrás, para evitar a sua profanação aquando de grandes perseguições religiosas, e desde então estava perdido.

Um dia, durante as escavações e os trabalhos de recuperação do Templo, os trabalhadores tiveram uma grande surpresa: o Livro da Lei surgiu debaixo de uma pedra. Imediatamente foi levado a Josias, que deixou tudo o que estava a fazer para escutar a Palavra. Então...

 

"O Rei Josias convocou todos os anciãos de Judá e de Jerusalém. Depois, ele próprio subiu ao templo do Senhor seguido por todo o povo, do maior ao menor. Proclamou-lhes integralmente as palavras do livro da aliança, encontrado no templo do Senhor. Pondo-se de pé sobre um estrado, o rei fez uma aliança na presença do Senhor, segundo a qual se comprometia a seguir o Senhor, a guardar os seus mandamentos, as suas ordens e os seus preceitos, de todo o seu coração e com toda a sua alma, cumprindo todas as palavras da aliança escritas nesse livro." (2Cr 34, 29-31)

 

Eu pus a minha casa de pernas para o ar à procura de uma capa plástica... Teria o mesmo empenho em procurar a minha Bíblia? Bem, posso sempre comprar outra, coisa que os nossos antepassados não podiam, e que milhares de cristãos no mundo inteiro não podem fazer, porque lhes é proibido e correm risco de morte...

Que empenho coloco eu em conhecer e estudar o Livro da Aliança, a Palavra do meu Senhor, proclamada na Bíblia e explicada no Catecismo da Igreja Católica? Será que a meditação da Palavra de Deus ocupa o primeiro lugar, à frente do cesto da roupa, à frente do jantar, à frente da televisão...? Não é preciso deixar de cozinhar para ler a Bíblia, mas talvez seja preciso deixar muitas outras coisas. Que o jovem rei Josias seja um modelo de fé para nós!

 

DSC02128 (2).JPG

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:22




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D