Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Poda da oliveira

por Teresa Power, em 30.12.13

Ontem foi dia de poda. A nossa querida oliveira precisa de perder alguns ramos durante o inverno para que na primavera possa rebentar com mais força e, no verão, possamos ter a sombra que precisamos no jardim!

O Francisco, felizmente, já tirou a tala da mão, e por isso acompanhou o pai durante todo o trabalho de poda:

 

 

 

A Clarinha, a Lúcia,o David e o António procuraram salvar algumas azeitonas que ainda davam para tratar e comer, esquecidas nos ramos que, entretanto, o pai e o irmão iam cortando e atirando ao chão:

 

 

 

 

Mas eu acho que o que eles estavam mesmo a fazer era uma batalha de azeitonas, com armas de paus e de ramos...

 

 

 

 

 

...E até a Sara se divertiu a valer!

 

 

 

A oliveira ficou bem podada. O Niall já podia descer da árvore... Mas como é que se faz isso? No meio de muitas gargalhadas, o David, a Clarinha e o Francisco ensinaram ao pai como descer e indicaram-lhe exatamente onde colocar os pés. Afinal, eles têm bastante mais prática!

 

 

 

 A nossa oliveira perdeu bastantes ramos e parece muito despida. Mas sabemos que os ramos que ficaram, aqueles que nos vão dar a desejada sombra durante o verão, vão crescer mais fortes, mais grossos e mais belos depois desta poda.

 

Jesus diz-nos no Evangelho:

 

"Meu Pai corta todo o ramo que não dá fruto em Mim e poda o que dá fruto para que dê mais fruto ainda." (Jo 15, 2)

 

Se queremos que a nossa vida dê fruto abundante, se queremos que a nossa família cresça feliz, precisamos de estender os nossos ramos à tesoura da poda, ou até ao serrote de poda, para que Deus faça o que achar melhor.

 

A poda chega  frequentemente em forma de dificuldades, sofrimentos, doenças, perda de capacidade financeira para o estilo de vida a que nos habituámos.

A poda pode também assumir a forma de uma rotina mais difícil, aceitando tempo de oração, missa dominical, tempo para servir os irmãos.

A poda é tudo aquilo que magoa o nosso eu e, quando necessário, o corta e o faz diminuir, para que Jesus possa crescer. Disse João Baptista:

 

"Ele é que deve crescer, e eu, diminuir!" (Jo 3, 30)

 

 Mas a poda não deve ser triste, pelo contrário! Antes desta afirmação, o mesmo João Baptista disse também:

 

"Esta é a minha alegria! E tornou-se completa!" (Jo 3, 29)

 

Bem, cá em casa, a poda foi mesmo muito divertida!...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:56




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D