Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Semeando flores de amor

por Teresa Power, em 23.02.15

- David, vem brincar comigo!

- Agora não, António, deixa-me ler.

- Vá lá!

- Já te disse que quero ler. Vai-te embora.

- Faz um sacrifício!

- ... Está bem, vou brincar contigo. Ainda não ofereci nenhuma flor a Jesus hoje...

 

- Mamã, vem ver o escritório!

- Acho melhor não ir, Lúcia. Fico mal disposta só de olhar para a desarrumação!

- Mas eu fiz uma surpresa. Queres vir? Anda, dá-me a mão.

- Meu Deus, Lúcia! Arrumaste tudo sozinha?

- Sim, é uma flor para Jesus!

 

- Mamã, hoje já sei qual é a flor que vou dar a Jesus.

- Que bom, António! E qual é?

- Não vou fazer birra ao jantar!

 

Fazer o Canto de Oração quaresmal é divertido. Mas o maior desafio é cobri-lo de flores! A primavera está aí, e não há tempo a perder. Escreveu Santa Teresinha numa carta à sua irmã Leónia:

"Não tenho outro meio de te provar o meu amor, diz a Jesus, a não ser atirar flores, isto é, não deixar escapar nenhum sacrificiozinho, nenhum olhar, nenhuma palavra, aproveitar todas as mais pequenas coisas e fazê-las por amor... Quero sofrer por amor e até mesmo gozar por amor, assim atirarei flores diante do teu trono; não deixarei uma sem desfolhar por Ti."

É este o sentido do nosso sacrifício quaresmal: oferecer a Jesus pequenas flores de amor, pequenos gestos de bondade e de renúncia, de generosidade e de auto-domínio, para que a nossa quaresma, pouco a pouco, nos conduza à primavera pascal...

DSC01048.JPG

 "Portanto, quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus."

(1Co 10, 31)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:25

As grutas do Senhor

por Teresa Power, em 20.02.15

No domingo passado fizemos um passeio em família às Grutas da Moeda, a dois quilómetros de Fátima. Naturalmente que antes, cumprimentámos Nossa Senhora no seu Santuário!

A Lúcia e o António iam com algum receio:

- Vamos andar debaixo da terra? E há lá minhocas?

- Não, Lúcia, são buracos muito grandes por isso há lá toupeiras. Há lá toupeiras, mamã?

- Não, António, nem minhocas nem toupeiras!

- Então só há moedas?

- Moedas?

- Não disseste que são grutas de moedas?

- Bem, moedas é capaz de haver. Depois tu vês!

Mas quando o António e a Lúcia chegaram às grutas e descobriram que podiam descer em pé, em túneis iluminados e de mão dada com o pai e a mãe, o medo dissipou-se!

Visitámos uma sala conhecida por "Sala do Presépio", dada a semelhança das figuras do presépio com as estalactites:

DSC01007.JPG

 E vimos um crocodilo com muitos milhares de anos, ali no meio de um lago subterrâneo, onde realmente não faltavam moedas:

DSC01003.JPG

Vimos colunas com trinta mil anos, e descobrimos que cada centímetro de estalactite ou estalagmite leva cem anos a formar...

DSC01011.JPG

DSC01015.JPG

DSC01021.JPG

 - Não sabia que debaixo de terra podia haver uma coisa assim! - Exclamava a Lúcia, de mão na minha mão.

- É verdade, Lúcia, lá em cima só vemos chão, e quando descemos um pouco, descobrimos esta maravilha!

Entretanto, o guia explicava-nos:

- Estas grutas foram encontradas por acaso, por dois caçadores em 1970 que perseguiam uma raposa...

DSC01017.JPG

Quando Samuel foi ungir David Rei de Israel, Jessé apresentou-lhe os seus sete filhos, antes de finalmente chamar o mais novo, o pastorinho. Enquanto via desfilar diante de si cada um destes filhos, Samuel escutava no seu coração a voz do Senhor:

 

"Que não te impressione o seu belo aspeto, nem a sua alta estatura, pois Eu rejeitei-o. O que o homem vê não importa; o homem vê as aparências, mas o Senhor olha o coração." (1Sm 16, 7)

 

Finalmente, Samuel viu David, ainda com cheiro a ovelha, despenteado e pequeno. E logo o Senhor lhe sussurrou:

 

"Ei-lo, unge-o: é esse." (1Sm 16, 12)

 

Dentro de cada um de nós, sob a roupagem do nosso corpo, da nossa vida, das nossas rotinas e ocupações, existe uma gruta que só Deus conhece e só Deus sabe construir.

Dentro da História Universal, sob a roupagem dos acontecimentos, das guerras, dos acordos, das épocas, das artes e das ciências, o Reino de Deus vai crescendo em segredo. E se a História se mede em horas, anos e séculos, o Reino de Deus, como as Grutas da Moeda, mede-se numa unidade cronológica diferente - que nem sequer é uma unidade geológica ou astronómica, mas antes divina...

 

"Mil anos, diante de Ti, são como o dia de ontem, que passou."

(Sl 90/89)

 

Quaresma é tempo de desviar um pouco o olhar do exterior e de o concentrar no interior, nas grutas belíssimas que só o Senhor sabe fazer, em nós, nos outros, no mundo e na História. Quaresma é tempo de trabalhar na Catedral divina que Deus quer construir na nossa vida.

Não podemos encontrar estas grutas enquanto não descermos. Quaresma é também tempo de descer... Tempo de nos humilharmos diante do Senhor, descobrindo o nada que somos, o pecado que fizemos, e o Tudo que Ele é. E a escada perfeita para entrar nesta gruta divina é o sacramento do Perdão.

Quaresma é tempo de esperança. Um centímetro a cada cem anos, e as grutas estão aí, belas, imponentes, deslumbrantes. Contra todas as aparências e as previsões, também a nossa história pessoal e a História do mundo serão um dia uma bela gruta, ricamente trabalhada para glória de Deus... Acreditamos nisto?

DSC01025.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:30

Cinzas

por Teresa Power, em 19.02.15

- Despachem-se, meninos!

- Temos de mudar de roupa?

- Não, quer dizer, não há tempo! Mas têm de tirar os patins. David, tens de lavar a cara, está toda preta! Meteste a cabeça na chaminé?

- Ora! Foi em Náturia.

- Ponham a Sara a fazer xixi, e vamos embora!

- Estamos atrasados?

- Um bocadinho.

- Missa! Missa! Eu! Eu!

- Sim, Sara, vamos à missa.

- Vais tocar e cantar?

- Hoje não. Vamos, todos para o carro!

A toda a pressa, vamos para o santuário, e chegamos mesmo antes do Evangelho. Um pouco atrasados, mas nada de muito grave! Durante a homilia, o senhor padre explica o ritual das cinzas:

"Num mundo onde o corpo é um absoluto, e tudo parece andar à volta dele, as cinzas recordam-nos que somos pó, e que o melhor de nós está para além do corpo..."

cinzas 1.JPG

 "Lembra-te de que és pó e ao pó voltarás" (Gn 3, 19)

 

As palavras do Génesis convidam-nos à humildade, à consciência do nada que somos sem o sopro divino, com que um dia o Senhor animou o barro que moldou...

 

"Arrepende-te e acredita no Evangelho!" (Mc 1, 15)

 

 Para acolher a Salvação que Jesus nos veio trazer, precisamos de nos reconhecer pecadores. Quem não se sente pecador, não precisa de salvação...

 

- Para que é que precisamos desta marca na cabeça?

- Fala baixinho, Lúcia, que estamos na missa! As cinzas querem lembrar-nos que o importante não é se somos altos ou baixos, brancos ou pretos, ricos ou pobres, muito ou pouco inteligentes. O importante é o nosso coração!

- Ah, já entendi...

- Olha, o senhor padre pôs à Sara as cinzas no nariz!

- Estava a brincar com ela!

- Bem, ela também já tinha a cara com cinzas suficientes. Esquecemo-nos de a lavar antes de sair de casa...

- Francisco, tiras uma foto aos manos?

cinzas 3.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:23

Canto de oração da quaresma 2015

por Teresa Power, em 18.02.15

Hora de jantar. Todos parecem ter uma coisa para contar, mas eu também quero falar.

- Meninos, temos de aproveitar as férias do Carnaval para preparar uma coisa.

- Qual é?

- Alguém sabe o que é que vai começar na quarta-feira?

- Eu sei!

- Eu também! A quaresma!

- Exatamente. A quaresma! E por isso, temos de preparar o Canto de Oração.

- Claro!

- Alguém tem ideias?

- Eu! Estava a pensar no Rei David, porque gosto muito dele.

- Mas na quaresma pensamos mais em Jesus, que deu a vida por nós. O Rei David foi um pastor...

- E era capaz de dar a vida pelas suas ovelhas! Foi o que ele disse a Golias, não foi?

- Sim, foi! David explicou a Golias que nunca perdera nenhuma das suas ovelhas nas garras dos ursos e dos leões. Podemos ler essa história no Livro de Samuel, capítulo 17. David era muito valente! Mas Jesus ainda fez mais por nós. Como David, Jesus também é Pastor, o Bom Pastor, que veio à Terra e continua a vir para procurar as ovelhas perdidas. Somos todos um pouco como ovelhas perdidas... Ao contrário de David, contudo, Jesus deu a sua vida para nos libertar das garras dos leões e dos ursos. Jesus morreu na cruz, para que nós pudessemos regressar a Casa!

- Ah! Nunca tinha percebido como é que a Cruz nos podia salvar!

- Vês, David, na Cruz, Jesus deu a vida pelas ovelhinhas que nós somos... Meninos, acho que descobri o tema do nosso Canto de Oração quaresmal: o Bom Pastor!

- Ena! Que grande ideia!

 

E pusemos mãos à obra...

Depois de passar a ferro a "cortina de quaresma" e de a pendurar no Canto de Oração, procurámos na net imagens de ovelhas. Cada um escolheu a sua, que imprimimos de seguida. Depois, cada um pintou e colou algodão na sua ovelha - com a supervisão da Clarinha!

DSC00963.JPG

DSC00966.JPG

 Na cortina, começámos por pendurar uma fita branca e uma vermelha entrelaçadas, simbolizando o caminho de sangue e água que Jesus abriu na Cruz, e por onde caminhou para salvar as ovelhas perdidas. Acompanhando este caminho de vida, colámos as pagelas com as imagens dos Mistérios Dolorosos do Rosário, os mistérios da dor de Jesus.

DSC00972.JPG

Por fim, cada um de nós colou a sua ovelhinha sob a Cruz de Jesus, para pastar feliz nos prados verdes que Jesus nos conquistou com o mistério pascal, segundo o Evangelho de S. João:

 

"Eu sou a porta das ovelhas. Se alguém entrar por Mim estará salvo; há-de entrar e sair e achará pastagem. (...) Eu sou o Bom Pastor. O Bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Eu sou o Bom Pastor. Conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas conhecem-me..." (Jo 10, 7-15)

 

DSC00975.JPG

DSC00978.JPG

DSC00979.JPG

DSC00984.JPG

DSC00988.JPG

DSC00989.JPG

DSC00994.JPG

DSC00995.JPG

 Que ovelhinhas fofas!

DSC00981.JPG

DSC00982.JPG

DSC00983.JPG

DSC01000 (2).JPG

  Claro que enquanto uns trabalham, outros aproveitam o quentinho da lareira...

DSC00971.JPG

 No cimo da cortina, colámos a Palavra que nos serviu de inspiração, do Evangelho de S. João:

DSC00999.JPG

 Por fim, tudo ficou pronto. Está ou não bonito?

DSC00998.JPG

E aí por casa, como estão os vossos Cantos de Oração? Enviem as fotos, que terei imensa alegria em as publicar aqui no blogue!

Recordo ainda os leitores que vivem em Aveiro ou arredores que no próximo sábado dia 21, pelas 15 horas, iremos estar no Centro Paroquial da Sé, para dar testemunho da nossa vida cristã em família. Mesmo que não sejam crentes, apareçam para nos cumprimentar :)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:36

Retiro de quaresma a sete de março

por Teresa Power, em 17.02.15

A quaresma está à porta! A contagem decrescente para a maior celebração dos cristãos começa já amanhã. Cada um destes quarenta dias que antecedem a Páscoa é pequeno para todo o trabalho de limpeza interior, conversão e mudança de vida que é necessário fazer!

Depois da experiência tão feliz que foi o Retiro de Natal, decidimos oferecer-vos agora um Retiro de Quaresma, já no próximo dia 7 de março, para nos ajudar a todos nesta caminhada intensa. Que dizem? Alinham?

O retiro é completamente gratuito e será aqui, no Centro Social S. José de Cluny, onde o António e a Sara fazem a sua pré-escola. O Centro fica adjacente ao Colégio Nossa Senhora da Assunção, também das Irmãs de S. José de Cluny, aqui na pequena aldeia de Famalicão, Anadia (bem diferente de Vila Nova de Famalicão! Não confundam!). Os primeiros retiros Famílias de Caná foram aqui, e por isso guardamos belas recordações deste espaço.

Para facilitar a todos a deslocação - em tempo de aulas, é difícil para todos, vocês e nós, dispor de um fim-de-semana - o retiro começará às dez horas da manhã e terminará às cinco e meia da tarde. De Lisboa aqui são duas horas e meia no máximo, tal como de Proença ou de Valença, locais onde sabemos que temos famílias interessadas. O almoço e os lanches da manhã e da tarde, como costume, serão partilhados.

O retiro é para todos os leitores do blogue, sejam ou não Famílias de Caná, sejam ou não crentes. O tema será o Amor de Deus. Os mails que tenho recebido ultimamente fizeram-me ver a necessidade de trabalhar este tema primeiro na minha vida, e depois convosco.

Para facilitar o trabalho com as crianças e os jovens, bem como a organização do espaço, preciso das vossas inscrições, com especial atenção à idade dos vossos filhos. Inscrevam-se o quanto antes!

Alguns de vós nunca fizeram um retiro e a ideia pode parecer-vos disparatada. Venham! No final vão ficar surpreendidos ao ver como é importante este tempo. Jesus era Filho de Deus, e vivia na presença de Deus o tempo todo. No entanto, mesmo sendo Deus, Jesus precisava de tempos de retiro na sua vida. E fazia-o diariamente:

 

"De madrugada, ainda escuro, Jesus levantou-Se e saiu; foi para um lugar solitário e ali se pôs em oração." (Mc 1, 35)

 

Vamos aguardar então pelas vossas inscrições! O programa do retiro e as inscrições estão disponíveis aqui: Programa do retiro de quaresma 2015.pdf

 

DSC00943.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:25

Últimos preparativos para a grande festa!

por Teresa Power, em 17.04.14

- Mãe, fazes um sacrifício e deixas-nos ver televisão?

- Mãe, se nos deixares ver televisão podes oferecer uma flor a Jesus logo à noite!

- ...???!!!

(Dizia-me uma amiga, uma super-mãe de nove filhos: "Era tão fácil criar estes filhos todos se não fosse preciso educá-los! Se bastasse sentá-los diante do televisor e deixá-los fazer o que lhes apetecesse!...)

 

- Mãe, quando podemos comer os ovos de chocolate?

- No domingo, David. Ainda não é tempo de fazer festa!

- Porquê?

- Primeiro temos de acompanhar Jesus no seu sofrimento. Temos de subir com Ele ao calvário, fazendo sacrifícios, oferecendo-Lhe tudo o que pudermos. Gestos de amor, coisas difíceis... Só depois é que acontece a Páscoa! Aí sim, podes comer ovos de chocolate!

 

O mundo não faz distinção entre sexta-feira santa e domingo de Páscoa. Ambos são feriados, e para muita gente, só isso conta. Isso e, claro, o futebol... Como preparamos nós a maior celebração cristã do amor de Deus? Agora precisamos de nos apressar, porque Ele está próximo...

Hoje à noite, Jesus estará de novo no Jardim das Oliveiras, a rezar enquanto os seus amigos dormem. Onde vamos nós estar?

 

Como não pôde ver televisão, a Lúcia foi fazer lego; e fez esta bela cruz! Pediu-me para tirar uma fotografia e colocar no blogue, já que fiz o mesmo com o desenho do David. Está ou não está bonita?

 

A cruz é o grande símbolo dos cristãos. Nestes últimos dias antes da Páscoa, é preciso ajoelhar diante dela e oferecer a Jesus uma palavra de gratidão!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:01

Coerência cristã

por Teresa Power, em 12.04.14

- É verdade que tu no blogue disseste que eu agora me porto sempre bem?

- É sim, António. Escrevi um post sobre isso!

- Ah, então tenho mesmo que me portar bem!

 

Pois é... Que responsabilidade a dos cristãos! Afirmamos publicamente a nossa fé pelo simples acto de entrarmos numa igreja, de frequentarmos os sacramentos, de baptizarmos os nossos filhos, e depois? Que mensagem transmitimos nós ao mundo? Se eu tenho ritos cristãos, mas obras pagãs, que testemunho dou? Está na hora de ser cristão por dentro e por fora...  Escreveu o papa Francisco no Twitter no dia 7 de abril:

 

"Como nos faz bem deixar que o Senhor sacuda a nossa vida tíbia e superficial!"

 

No evangelho, Jesus disse:

 

"Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte, nem se acende a candeia para a colocar debaixo do alqueire, mas sim em cima do candelabro, e assim alumia a todos os que estão em casa. Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, de modo que, vendo as vossas boas obras, glorifiquem o vosso Pai, que está no céu." (Mt 5, 14-16)

 

O António, com os seus quatro anos fresquinhos, já pressente a responsabilidade cristã do testemunho de vida. A pequena visualização deste nosso blogue familiar é para ele a luz que se coloca no candelabro e ilumina quem se aproxima. E para poder assim iluminar os outros, o António deixa que Jesus "sacuda a sua vida", como disse o papa. Então, pelo António, vou continuar a escrever...

 

                                         (António cowboy)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:18

Livres

por Teresa Power, em 11.04.14

O Francisco tem um único jogo de computador que gosta de jogar. É um jogo que mistura a brincadeira e a engenharia, permitindo-lhe construir mundos imaginários ao pormenor. Ele sabe que pode jogar ao fim-de-semana durante cerca de uma hora. O resto do tempo, o Francisco passa-o ao ar livre, ou a ler, ou a tocar guitarra. Também se senta ao computador, mas a aprender, pois poucas coisas lhe dão mais prazer do que aprender novos truques de ilusionismo, observando os grandes mágicos no YouTube, ou descobrir sobre engenharia, ciência, física e o universo.

 

Há cerca de um ano, um grande amigo convenceu o Francisco a instalar um novo jogo no computador, e durante algumas semanas, o Francisco entregou-se a este novo jogo com entusiasmo. Notei que jogava mais tempo do que o estipulado - naturalmente não o controlo com rigidez, dada a sua idade - e que não tinha tanta disponibilidade para visionar os vídeos sobre ciência que o fascinam. O tempo passou, o Francisco regressou aos seus interesses e tudo voltou à normalidade. Um dia comentei, enquanto ele lanchava:

- Não tens jogado o jogo novo!

- Já o desinstalei há algum tempo - Respondeu-me entre dois goles de leite.

- Porquê? Não gostavas?

- Gostava, mas descobri que era um jogo viciante. E como tu sabes, detesto vícios! Prefiro assim. Sou mais livre sem o jogo! E tenho mais tempo para inventar, construir e descobrir coisas!

 

Um ano mais tarde, o Francisco continua "livre", segundo as suas palavras. Rezo para que assim se mantenha. Ontem espreitei a sua secretária: agora que são férias, os livros estão todos arrumados na gaveta, e sobre a secretária encontrei isto:

 

 

Escreveu S. Paulo aos cristãos da Galácia:

 

"Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes, e não vos sujeiteis outra vez ao jugo da escravidão." (Gl 5, 1)

 

Um dos grandes objectivos do jejum e de outras formas de mortificação quaresmal é abrir-nos as cadeias que nos impedem de ser livres. Quem é capaz de fazer jejum do alimento, da televisão, dos jogos de computador, das compras desnecessárias, das conversas fúteis, é capaz de tudo!

Enquanto vivermos ao sabor dos nossos apetites, seremos sempre escravos. Só os seres humanos, de entre todas as criaturas terrestres, são capazes de se elevar acima dos seus instintos através da vontade, da inteligência, e do amor. É preciso um esforço superior de renúncia - como o Francisco fez ao desinstalar aquele jogo - para nos tornarmos senhores de nós mesmos, verdadeiramente humanos - e verdadeiramente divinos! É que nesta mesma carta de S. Paulo está também escrito:

 

"Agora já não és escravo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro, por graça de Deus!" (Gl 4, 7)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:04

Zaqueu II

por Teresa Power, em 06.04.14

João Paulo II declarou um dia que a Árvore de Zaqueu da Igreja é o sacramento da Confissão. O papa Francisco deu na semana passada o exemplo, durante uma celebração penitencial: levantando-se da Presidência, dirigiu-se a um confessionário e, de joelhos, confessou-se. Depois entrou noutro confessionário e preparou-se para oferecer aos irmãos o perdão de Jesus.

 

Empoleirados na nossa oliveira o melhor que pudémos, cantámos um cântico sobre Zaqueu (Lc 19, 1-10) e várias outras personagens dos evangelhos, que escrevi há algum tempo e que gostamos de cantar na nossa paróquia. Aqui fica o vídeo com a primeira estrofe e o refrão. Deixo também a letra do cântico completo, para poderem aprender e cantar connosco!

 

CONVERSÃO


Lá                   Ré   Mi                                      Lá    Ré  
DESCE DEPRESSA! HOJE VOU FICAR EM TUA CASA!
                       Mi                               Lá
TAMBÉM PARA TI CHEGOU A SALVAÇÃO! (Lc 19, 5.9)

Lá                  Ré        Mi         Lá
1 – Eu ouvi dizer que ias passar
                Ré         Mi               Lá
E fui a correr p’ra ver-Te chegar
              Fá#m                Sim                Mi
Pensava esconder-me no meio da multidão
 Lá                    Fá#m         Sim                 Mi 
Mas Tu me chamaste, tocaste o meu coração! (Lc 19, 1-10)

2 – Vieste chamar quem é pecador
Vem pois ao meu lar falar-me de amor.
No Reino de Deus também eu quero entrar!
Dá-me o Teu perdão, ajuda-me a não pecar! (Lc 5, 29-32)

3 – Queria Te ver e encontrei-Te aqui
O meu coração tem sede de Ti
Eu quero chorar o meu pecado, Senhor!
Teus pés vou lavar com lágrimas de amor! (Lc 7, 36-50)

4 – Lembra-Te de mim, ó meu bom Jesus
Quando regressares na glória e na luz
Do mais fundo abismo, Senhor, peço perdão!
E na Tua cruz encontro a salvação! (Lc 23, 40-43)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:31

As estrelas e o Sangue de Jesus

por Teresa Power, em 31.03.14

Sempre me encantou a história de Abraão, o fundador do povo hebreu. Imagino a sua surpresa quando Deus, fazendo ouvir a sua voz com clareza cristalina no mais íntimo do seu coração, lhe prometeu:

 

"Conta as estrelas do céu, se fores capaz... Terás mais descendentes do que há estrelas no céu ou areias na praia!" (Gen 22, 17)

 

Olhar para o céu e contar as estrelas é uma paixão cá em casa. Quando, aos serões, passeamos no jardim e contemplamos a noite, como já dissemos aqui, costumamos cantar este pequeno cântico, que compus na quaresma alguns anos atrás:

 

Lá                                              Mi

"Eis-me aqui (eis-me aqui), vou subir (vou subir)

Mi7                           Lá

À montanha do Senhor!

Lá                                                  Mi

Jerusalém (Jerusalém) a tua porta (a tua porta)

Mi7                     Lá

É Jesus, o Salvador!

 

                  Fá#m                            Sim

Conta as estrelas que brilham no céu!

                   Mi                              Lá

Assim é o povo que Deus escolheu!

Fá#m                      Sim    

Nele serão abençoadas

Mi7

todas as nações da terra...

 

Em Jerusalém, Senhor, Tu entraste

Cordeiro Pascal, por mim Te imolaste!

Abriste a Porta das Ovelhas

Quem por Ti passar, a vida há-de achar..."

 

Aproxima-se a celebração do dia em que Jesus, qual Cordeiro Pascal, entrou em Jerusalém. Uma das doze portas da cidade chamava-se a Porta das Ovelhas, e Jesus pregou perto desta porta, segundo Jo 5, 1-2. Era por esta porta que entravam os rebanhos destinados aos sacrifícios no Templo. Um dia, Jesus disse assim:

 

"Eu sou a Porta das Ovelhas. Quem entrar por Mim será salvo. Entrará e sairá e encontrará pastagem." (Jo 10, 9)

 

Jesus, o Cordeiro de Deus, abriu-nos a Porta das Ovelhas. E abriu-a ao derramar todo o seu sangue, no verdadeiro sacrifício do Templo do seu Corpo. Da sua entrega de amor nasceu o novo povo de Deus, esse povo numeroso como as estrelas. Cada gota do sangue de Jesus lançou no céu uma nova estrela cintilante! A promessa que Deus fez a Abraão realizou-se plenamente no mistério da Cruz. Nunca nos esqueçamos do preço do nosso resgate! Se no Céu de Deus brilham milhões de "estrelas", é porque Jesus nos amou até à loucura de dar a vida por nós.

Contemplemos então o céu nocturno, pensando no outro Céu... Sabendo que cada "estrela" custou a morte de Jesus!

Escutem e cantem connosco...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:47



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D