Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A esperança

por Teresa Power, em 23.04.14

- Não quero ir à escola - Dizia-me ontem o António, ao acordar - Quero que sejam férias para sempre!

- Bem sabes que tens de ir, António. As férias já acabaram!

- Mas eu quero ficar em casa. Ou então quero ir à missa. Ou férias, ou domingo. Escola não!

- Pois é mesmo escola hoje, António. Vá lá, mostra que és grande!

 Por fim, o António tomou consciência de que tinha mesmo de ser: as férias estavam terminadas! Com algum esforço para conter as lágrimas, lá ficou, muito direito, muito homenzinho. Antes de me vir embora, dei-lhe mais um beijinho e mais um abraço. Saltando-me para o pescoço, o António disse:

- Não faz mal que te vás embora. Eu sei que depois do lanche tu vens logo logo!

- Pois é, António. Venho sempre depois do lanche.

- Eu sei - disse ele - Depois do lanche olho um bocadinho para a porta, e de repente tu estás lá! E nunca, nunca faltas, pois não?

- Não, nunca falto.

- O dia é rápido, não é? Tu estás lá à minha espera depois do lanche!

Assegurei-o outra vez do meu rápido regresso. Ele sorriu, disse-me adeus com a mão rechonchuda e lá foi a correr, brincar com os amigos.

 

A conversa entre Jesus Ressuscitado e os discípulos foi mais ou menos assim também!

"Não me detenhas" (Jo 20, 17), disse Jesus a Madalena, que a seus pés, insistia para que ficasse ali com ela. "Não me detenhas", tento eu dizer ao António. Jesus tinha de partir para que os discípulos crescessem (é mesmo, António...). Mas logo logo, Ele volta, e quando olharmos para a porta da eternidade, ali do outro lado da morte, Ele estará lá à nossa espera, como estará à espera da humanidade no fim dos tempos, "depois do lanche" que não sabemos bem quando será...

 

O António brincou o dia inteiro na escola, muito feliz. Quando o fui buscar, estava transpirado e corado, com um sorriso aberto, rodeado de amigos. Pendurando-se ao meu pescoço, gritou:

- Eu sabia que tu vinhas!

E foi essa certeza absoluta, essa confiança total no meu amor e no meu regresso, que permitiu ao António aprender, brincar, trabalhar, descansar e ser feliz durante todo o dia.

Como se distingue um cristão de um ateu? Pela maneira de "brincar"? Não: por esta atitude de confiança total e absoluta no amor de Deus, por esta certeza de que Ele está à nossa espera e não tardará em nos tomar nos braços e envolver de carinho. É a isto que chamamos de esperança cristã! E é esta esperança que nos enche de felicidade e nos faz sorrir no meio de todas as dificuldades que possamos encontrar pelo caminho.

Antes de morrer, Jesus deixou aos discípulos estas palavras ternas, tão semelhantes às que eu disse ontem de manhã ao António, ao deixá-lo no infantário:

 

"Também vós vos sentis agora tristes, mas Eu hei-de ver-vos de novo! Então o vosso coração há-de alegrar-se e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria." (Jo 16, 22)

 

Sim, um cristão é, por natureza, um ser humano muito alegre!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:38

Vigília pascal caseira

por Teresa Power, em 19.04.14

O Niall, o Francisco e a Clarinha já sairam para a vigília pascal. Este ano, coube-me a mim ficar em casa, para guardar o sono do David, da Lúcia, do António e da Sara. Amanhã irei eu à missa de Páscoa! Na verdade, os quatro mais pequeninos ainda não seriam capazes de aguentar duas horas e meia de vigília. O David já foi valente o suficiente para ir, pela primeira vez, à Via Sacra. Por agora chega...

 

Mas não deixamos de fazer a nossa "vigília pascal" caseira, para que também os mais novos tenham a experiência da ressurreição de Jesus, acordando a noite com a Luz que não tem fim. Assim, iluminámos o Canto de Oração com muitas velas, acendemos as nossas velas de baptismo, e cantámos a plenos pulmões que Jesus ressuscitou! A Sara tentou apanhar as chamas das velas com a mão, mas o Francisco protegeu-a bem, como bom irmão mais velho, como poderão ver. Cliquem no vídeo e cantem connosco!

 

Mim                          Ré               Dó             Si7

Ressuscitou! Ressuscitou! Ressuscitou! Aleluia!

       Sol       Ré        Dó                Si7

Aleluia! Aleluia! Aleluia! Ressuscitou!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:20

O nosso Canto de Oração Pascal

por Teresa Power, em 19.04.14

Sábado santo. Dia de uma esperança alegre e serena: Jesus vai vencer a morte, Jesus vai ressuscitar! Logo à noite, na grande vigília pascal, a noite mais bela da cristandade, iremos fazer uma fogueira e acender nela o círio pascal, o símbolo da nossa fé em Jesus Cristo Ressuscitado. Por enquanto, preparamos a nossa casa para a Ressurreição de Jesus!

A Clarinha ofereceu-se para fazer o "Túmulo Vazio", símbolo da vitória de Jesus sobre a morte. Com esferovite, tecido, tintas, linhas e agulhas, ela imaginou e criou este belo centro de mesa, que será a decoração principal da nossa refeição de Páscoa, amanhã. Está ou não está lindo?

 

 

 

Depois, escrevemos e recortámos a palavra "Aleluia" para o centro da nossa cortina no Canto de Oração:

 

 

Retirámos as fitas vermelhas e colocámos as brancas, guardámos os cartões dos mistérios dolorosos e expusémos os cartões dos mistérios gloriosos:

 

 

Cada um de nós tirou a sua pegada do Canto de Oração e escreveu ou desenhou nela uma linda oração para Jesus Ressuscitado. Alegremente, oferecêmo-las ao Senhor:

 

 

S. João, o único evangelista presente na morte de Jesus, atestou que, do seu Coração trespassado, brotou sangue e água:

 

"Um dos soldados trespassou-Lhe o peito com uma lança e logo brotou sangue e água." (Jo 19, 34)

 

No Apocalipse, Jesus explica-nos porquê:

 

"Vem! Quem tem sede que se aproxime. E quem deseja, beba gratuitamente da água da vida!" (Ap 22, 17)

 

Estamos a fazer a novena de Jesus Misericordioso, preparando-nos o melhor que podemos para a grande festa da sua misericórdia, no segundo domingo de Páscoa. A imagem que Jesus revelou à irmã Faustina mostra-nos dois raios luminosos, um branco e um vermelho, a sair do coração de Jesus: a água do Baptismo, o sangue da Eucaristia. Assim, decidimos colocar no nosso Canto de Oração uma vasilha de barro, como símbolo deste Coração tornado Fonte de Vida; dela, jorram o sangue e a água, simbolizados numa fita branca e numa fita vermelha:

 

 

 

Os meninos estão encantados e cheios de perguntas. Porque não está a pedra sobre o túmulo? O que é essa vasilha de barro? Donde vem o sangue? Porque jorra a água? Das perguntas, nasce a meditação, e da meditação, a contemplação. Hoje à noite já rezaremos num Canto de Oração Pascal, porque nesta grande noite, os desertos floresceram e a alegria encheu o ar! 

FELIZ E SANTA PÁSCOA para todos os leitores deste blogue e para as vossas famílias! Que Jesus Ressuscitado vos cubra de bênçãos!

E já agora... Enviem-nos fotos dos vossos Cantos de Oração Pascais!

AMEN! ALELUIA! JESUS RESSUSCITOU!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:58

A cruz

por Teresa Power, em 02.03.14

Na quaresma, a cruz tem lugar de honra. Durante quarenta dias, Deus oferece-nos a oportunidade de meditar num amor capaz de vencer todos os ódios, todas as rivalidades, todas as guerras, todos os pecados. Um amor que se entrega a cada um de nós, numa cruz.

 

Uma das actividades que fazemos com os nossos filhos é a construção de uma cruz, para colocar nos seus quartos ou para oferecer aos amigos e à família. Há uns anos, aprendemos com uma grande catequista da nossa paróquia a fazer cruzes lindíssimas com molas de madeira, abertas em duas. A do David, depois de pintada, ficou assim:

 

 

 

Na visita pascal, o nosso pároco abençoou esta linda cruz, que hoje está bem visível na cabeceira da cama do David.

A do Francisco está assim:

 

 

 

 Para poderem fazer esta cruz em casa, precisam de:

- 13 molas de madeira, depois de retirada a parte metálica

- cola branca para madeira

- tintas de diversas cores

- papel de jornal para colocar debaixo da cruz, enquanto ela seca

- muita paciência, pois a cruz demora um pouco a colar, sendo necessário apertar as molas entre os dedos e fazer bastante pressão para que tudo corra bem!

 

Na foto seguinte pode ver-se o "Corpo de Jesus" em construção e uma das cinco partes iguais necessárias para construir a cruz:

 

Depois de bem colada, deve virar-se a cruz ao contrário e, na parte de trás, colar um reforço de molas:

 

Com a chuva a cair lá fora, o frio e a gripe (que parece estar a passar férias na nossa casa!), há muito tempo nestes dias de Carnaval para o fabrico de cruzes! Façam as vossas cruzes em família e digam-nos como correu!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D