Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Aldeias de Caná e uma procissão de velas

por Teresa Power, em 22.07.15

As Aldeias de Caná estão aí em grande força a nascer e a crescer!

Como qualquer aldeia, também as Aldeias de Caná vão surgindo à medida que as famílias se vão encontrando, trabalhando as mesmas terras, semeando os mesmos campos, colhendo juntas os frutos maduros. Pouco a pouco, um aglomerado de casas torna-se uma aldeia; pouco a pouco, um conjunto de famílias descobre que partilha uma mesma forma de viver a fé, de rezar e louvar o Senhor, de participar nos sacramentos, de evangelizar os filhos: a Aldeia nasceu.

Proença tem uma Aldeia de Caná forte e bela, como contei no post de ontem. Ali mesmo, no retiro, vimos nascer a Aldeia de Caná de Cascais e arredores, a partir das famílias que daí vieram. Quem quiser participar da vida desta Aldeia nascente, escreva-me para o mail, e eu terei todo o prazer em vos pôr em contacto com estas Famílias de Caná!

Entretanto, a Aldeia de Caná de Famalicão, de que falei neste post, está em plena atividade e desejosa de crescer. Haverá aí para os lados de Viana, Famalicão, Braga, Barcelos, etc, famílias com vontade de caminhar com estas Famílias de Caná? Sintam-se convidadas a participar, já nesta sexta-feira dia 24 de julho, às 20h30 horas, na eucaristia, seguida de procissão de velas, partindo de Aldreu (Barcelos), Mosteiro de S.Salvador de Palme, Rua Barão José Moniz. A caminhada será de um quilómetro, até à igreja de Aldreu, onde as famílias oferecerão uma flor a Nossa Senhora. Ao longo do caminho, cantarão e rezarão certamente por todas as famílias do mundo. Juntem-se a eles! Digam lá se é ou não um belo lugar de oração, este mosteiro, onde vive uma magnífica Família de Caná?

mp.jpg

A nossa missão em vários pontos do país tem-nos permitido encontrar todo o tipo de pessoas, de todas as classes sociais, de várias cores e de várias profissões, ricos e pobres, novos e velhos, junto ao mar e junto à serra, vivendo em apartamentos no meio da cidade ou em mosteiros no meio do campo. Não imaginam o quanto esta diversidade nos tem enriquecido!

Mas as Aldeias de Caná que surgem quando estas pessoas tão diferentes se juntam têm todas a mesma atitude de simplicidade, de alegria, de entusiasmo, de ousadia e de confiança ilimitada no amor do Senhor. Afinal, elas sabem que basta oferecer um pouco de água a Jesus para que Ele faça milagres nas nossas vidas!

Regressando de Proença, domingo ao pôr do sol, o Niall e eu olhámos um para o outro e perguntámo-nos mutuamente: "Para onde será a próxima viagem? Que Aldeia estará à nossa espera?"

por do sol 5.JPG

Lembrei-me então da Palavra de Jesus:

 

"Vamos para outra parte, para as aldeias vizinhas, a fim de pregar aí, pois foi para isso que Eu vim." (Mc 1, 38)

 

Que as Aldeias de Caná nasçam e cresçam por todo o país, no Brasil e no mundo inteiro, como pequeninos oásis de alegria, generosidade e confiança... Ámen!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:16


1 comentário

De Bruna Bastos a 22.07.2015 às 15:33

Amém! :)

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D