Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



As desculpas não se pedem?!

por Teresa Power, em 12.05.14

A Lúcia berrava a plenos pulmões. A correr, veio mostrar-me o braço, onde os dentes bem marcados do António faziam uma bela tatuagem. Abracei-a, cuidei do braço, e depois fui falar com o António.

- Foi sem "quer"! - Disse-me ele, pensando que eu ia acreditar. Com calma, convenci-o a pedir desculpa à Lúcia, e ele lá foi, com o lábio a tremer - pois apesar de ter sido o autor do "crime", sabia bem como as dentadas doem.

- Desculpa! - Disse ele, de olhos baixos. E foi então que a Lúcia desbobinou aquela frase terrível, tão na moda:

- As desculpas não se pedem, evitam-se!

 

Na semana passada, na escola, uma funcionária veio queixar-se de um aluno da minha direcção de turma. Ele tratara-a mal e referira-se a ela chamando-lhe "bruxa feia". Falei com o meu aluno, zanguei-me com ele e fi-lo ir pedir desculpa à funcionária. Qual não foi o meu espanto quando, observando a cena de longe, a ouvi responder como a Lúcia:

- As desculpas não se pedem, evitam-se!

 

O meu aluno afastou-se a rir. O seu comportamento em relação à funcionária continuará certamente idêntico.

O António ter-se-ia afastado de cabeça alta de orgulho, despeitado com a resposta da Lúcia, se eu não tivesse interferido e corrigido a Lúcia.

Porque, Lúcia, as desculpas pedem-se sim! Pedem-se e dão-se, e não se fala mais no assunto. Claro que todos temos de evitar fazer o mal, mas depois de o fazermos, precisamos de sentir que ele não nos vai destruir nem corroer por dentro. Não há nenhum ser humano que não mereça uma segunda, uma terceira, uma milésima oportunidade para experimentar o poder do bem na sua vida. Se há uma marca distintiva dos cristãos, ela tem de ser o perdão. Disse Jesus:

 

"Se perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai vos não perdoará as vossas." (Mt 6, 14-15)

 

Que seria de mim se, de cada vez que me fosse confessar, o senhor padre me dissesse, em nome de Jesus:

"As desculpas não se pedem, evitam-se!" ? Deus tenha piedade de mim!

 

Finalmente, a Lúcia perdoou o António e abraçou-o. Alguns minutos mais tarde, já brincavam os dois juntos de novo, apanhando caracóis na horta para colocar com jeitinho nas suas "casinhas":

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:08


1 comentário

De rita teles a 12.05.2014 às 09:43

Obrigada pela reflexão Teresa!
Pois, o erro, a dor que provocamos nos outros nem sempre nos é perceptível... ai de nós sem o perdão!

um beijinho

Rita

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D