Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Aventuras na Terra de Jesus

por Teresa Power, em 04.06.14

Há algumas semanas atrás, o carteiro voltou a visitar-nos, para grande alegria do António, como se devem lembrar (se não se lembrarem, cliquem aqui)! Desta vez, trazia um embrulho vindo de Braga. Era um presente do padre Pedro Tomé Boléo, que tem acompanhado este blogue com a sua oração. Lá dentro, dois curiosos livros de aventuras: Aventuras na Terra de Jesus, volumes I e II, ambos escritos pelo padre Pedro Tomé Boléo e publicados pelas Edições Diel.

- Lê, mãe, lê! - Pediram os mais novos, entusiasmadíssimos. - Podes ler hoje à noite?

- Sim, está combinado!

 

Cá em casa, costumamos "agrupar" os filhos quando se trata da hora de deitar, da hora da história, etc. Assim, os primeiros a ir para a cama são o António, a Sara e a Lúcia. Sentados sobre a cama de um deles, têm direito, em conjunto, a uma história do Noddy, do Ruca ou de algum outro personagem da sua escolha. Depois, é a vez do David. Também ele tem direito a uma história, mas já não uma história qualquer: tem de ter capítulos e ser muito grande, estendendo-se ao longo de duas semanas ou mais. As últimas histórias que lhe li foram a Heidi, de Joana Spyri, e História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar, de Luís Sepúlveda. Histórias longas, belas e não necessariamente infantis! Mas com a cabeça encostada ao meu ombro, ele escutou embevecido, a sua imaginação a trabalhar, o cansaço do dia a entrar no sonho, o gosto pela leitura a nascer. Como o Francisco e a Clarinha, e como, daqui a uns tempos, os irmãos mais novos, também ele terá direito a escutar um capítulo de uma história até perto do final do segundo ciclo.

Na semana passada, comecei então a ler as Aventuras na Terra de Jesus. Como a Lúcia está quase, quase a terminar a pré-escola e a entrar no primeiro ciclo, alcançou o direito de se deitar à mesma hora do David. As Aventuras na Terra de Jesus são a sua estreia na "hora do conto" dos irmãos "médios"!

 

Não conheço mais nenhum livro para crianças assim. A história passa-se há dois mil anos atrás, em terras da Galileia e da Judeia. Os heróis destas aventuras são dois primos, o Gonçalo e o Afonso - dois sobrinhos do padre Pedro... - , vizinhos e amigos de Maria e de José. Podem imaginar as aventuras que eles vão viver, e que começam logo quando surpreendem Maria a conversar com um anjo...

Terminámos ontem o primeiro volume. Lemo-lo depressa, pois o David e a Lúcia não se contentavam com um capítulo por noite! E eu fui cedendo, tão curiosa quanto eles.

 

A única maneira proveitosa de ler os Evangelhos e toda a Bíblia é entrar nas histórias e tornarmo-nos protagonistas da maior aventura da humanidade: o encontro com o Senhor. É preciso estar lá, quando Jesus nasce, adorá-l'O como os Magos O adoraram, amá-l'O com o carinho de Maria e de José; é preciso estar naquela árvore quando Jesus nos convida a descer, como Zaqueu; é preciso sentarmo-nos a seus pés, como a irmã de Lázaro; é preciso gritar por Jesus para que nos abra os olhos, como Bartimeu; é preciso ajoelhar diante da Cruz imensa, acolhendo o Sangue e a Água em nossos corações; e como Tomé, é preciso pôr a nossa mão no Sagrado Coração de Jesus e confessar: "Meu Deus e meu Senhor!"

 

Contar as histórias da Bíblia aos mais pequeninos não é nada de extraordinário. É simplesmente repetir o gesto de gerações e gerações de crentes, desde Abraão. Antes de ser escrita, a Biblia foi contada, narrada ao redor da mesa familiar. As suas histórias passaram de pais para filhos, até finalmente alguém as fixar por escrito. No tempo de Maria e de José, existia em Nazaré um único rolo com as Sagradas Escrituras, na sinagoga. E no entanto, Maria e José conheciam os salmos e muitas outras passagens das Escrituras de cor! Hoje, a Bíblia é o livro mais vendido na Terra. Talvez até tenhamos mais do que uma em casa. Mas quantos cristãos conhecem as suas histórias? Quantos cristãos as contam aos filhos? As Famílias de Caná são desafiadas a contar uma história ou a ler e meditar numa pequena passagem da Bíblia todos os dias. E segundo os testemunhos que tenho recebido, este gesto simples quotidiano tem sido uma imensa fonte de graças para a família inteira!

 

Entre tantos livros de aventuras disponíveis nas nossas livrarias, fico feliz por ter sido generosamente presenteada com o livro do padre Pedro Tomé Boléo. Que os meus filhos possam também, como o Gonçalo e o Afonso, ser protagonistas das aventuras do povo de Deus, caminhando em oração pela terra de Jesus - e trazendo com a vida Jesus para a sua terra!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:37


9 comentários

De Carla a 05.06.2014 às 00:01

Nao tive oportunidade de conhecer o Cristóvao neste retiro, mas concordo com ele. Aqui em casa a historia e a meditaçao tb é no quarto, e é muito bom vê-las gostar e perguntar coisas acerca da historia. Nos dias que nao consigo ler a história, acho que lhes fica a faltar qualquer coisa. Um pouco como o biberao antes do bebé dormir.... Vou mandar vir estes livros.....

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D