Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Exames e Estudo do Meio

por Teresa Power, em 16.05.14

- David, precisas de ajuda com os trabalhos de casa?

- Não! Hoje os T.P.C. não são importantes.

- Ai não? E pode-se saber porquê?

- Porque é só Estudo do Meio.

- E por que razão Estudo do Meio não é importante?

- Porque não sai no exame, claro!

 

Não pretendo discutir neste blogue a necessidade dos exames - no caso do David nem sequer é exame, mas "apenas" Prova de Aferição -, a questão da avaliação dos professores ou da avaliação dos alunos. Como professora e como mãe, sei que a avaliação é importante e que a exigência é necessária para o sucesso. Sou uma professora exigente (pelo menos tenho fama disso) e sou uma mãe exigente também.

A questão que me preocupa é bem mais profunda: traduzir a aprendizagem em notas de exame - ou em A, B, C ou D - quando se tem sete anos, que marcas irá deixar nestes pequenos aprendentes? Se aos sete anos eu estudo "o que sai no exame" e não me preocupo em estudar o que me acorda a curiosidade; se aos sete anos eu não tenho tempo para estudar como nascem as borboletas ou como crescem as sementes "porque não sai no exame"; se aos sete anos eu corro o risco de ver numa pauta pública decidido que sou uma criança burra ou uma criança inteligente; se aos sete anos, ainda mal entrado na escola, eu já vou ficar a saber o que os professores pensam das minhas capacidades mentais, que relação irei desenvolver com a escola e, sobretudo, com o conhecimento e a sabedoria?

 

David, o mais importante da vida não sai no exame. David, a matemática e o português valem a pena porque nos abrem as portas para a descoberta fantástica do universo que Deus criou; mas o Deus que criou o universo é bem mais importante! David, ter boas notas no exame é bom; mas saber os conteúdos de Estudo do Meio é igualmente bom; e conhecer as histórias da Bíblia, que todas as noites escutamos antes de dormir, é igualmente bom; e aprender a utilizar a chave de fendas e os parafusos - sim, David, este verão vais aprender, como o Francisco aprendeu com a tua idade - é igualmente bom. David, eu não quero que tenhas a nota máxima no exame - quero que tenhas a tua nota máxima, como recompensa por teres dado o teu melhor. Deus entregou-te um determinado número de talentos, e cabe-te a ti, e só a ti, fazê-los render - e tanto faz render o que, tendo recebido dois, apresenta quatro, como o que, tendo recebido cinco, apresenta dez, não é verdade?

 

Mas mais importante do que tudo, David, mais importante do que qualquer escola ou qualquer exame, é o amor.

Como S. Paulo nos ensinou:

 

"Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos,

se não tiver amor, sou como um bronze que soa

ou um címbalo que retine.

Ainda que eu tenha o dom da profecia

e conheça todos os mistérios e toda a ciência,

ainda que eu tenha tão grande fé

que transporte montanhas,

se não tiver amor, nada sou..." (1Cor 13, 1-2)

 

David, para tu descobrires esta imensa verdade agora, aos sete anos, e não apenas no fim da vida, quando já não te puder ser útil,  é importante que a escola promova estas palavras; é importante que o professor não se deixe esmagar pelo peso injusto de ter de provar alguma coisa a alguém, através dos teus resultados; mas acima de tudo, é importante que a tua família  te revele este amor, não se deixando contaminar pela febre dos exames.

Agora, David, prepara a mochila para amanhã e vai lá para fora brincar. O sol brilha, a terra está quente, o universo inteiro chama por ti... não ouves?

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:43


2 comentários

De B. a 16.05.2014 às 16:13

As meninas também aprenderam ou vão aprender a usar as chaves de fendas e os parafusos? E os rapazes: vão aprender a cozinha, lavar e passar? São perguntas mesmo. Tenho curiosidade.

De Teresa Power a 16.05.2014 às 16:20

Bela pergunta! A Clarinha e o Francisco fazem de tudo! A Clarinha usa as ferramentas, mas não morre de amores (nós insistimos, no entanto); o Francisco cozinha muitas vezes - quando estou mais ocupada ele faz coisas simples, como arroz, massa, ovos, etc - e passa muito bem a ferro! Aliás, os dois mais velhos passam muito bem a ferro, estendem a roupa, arrumam a cozinha, mudam fraldas, etc. Não temos cá em casa trabalhos masculinos ou femininos, pois o pai dá o exemplo! Todos temos de trabalhar! Havia de ver uma camisa passada a ferro pelo Francisco...

Comentar post




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II



Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D