Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Um telefonema urgente

por Teresa Power, em 17.03.14

Aconteceu nas "férias" do carnaval. Por incrível que a mim me pareça, aconteceu a sério. O Niall foi com a Lúcia e o António ao hospital, pois a febre não cedia ao fim de uma semana de gripe. A recepcionista perguntou rotineiramente, enquanto procurava as fichas dos meus filhos no computador:

- Quais as datas de nascimento das crianças?

O Niall pensou durante um bocado. Um bom bocado. Depois disse que... não sabia.

- O senhor não sabe a data de nascimento dos seus filhos? - Repetiu a recepcionista, incrédula.

- Não. Bem, eles são seis... É um bocado confuso...

- Ah, seis! Entendo! - Respondeu a recepcionista, parecendo de repente muito mais descansada.

Então o Niall fez aquilo que já fez em várias outras ocasiões, diante do mesmo problema: telefonou-me!

 

(Tantos aniversários para celebrar...)

 

Numa das suas catequeses sobre o baptismo, o Papa Francisco perguntou à assembleia se alguém se recordava da sua data de baptismo. Depois acrescentou muito depressa: "Não precisam de levantar a mão: não quero envergonhar nenhum cardeal!" Na verdade, um cristão que desconhece a sua data de baptismo faz a mesma figura do Niall no Hospital da Mealhada...

 

Uma das maravilhas do cristianismo é a quantidade de datas que podemos celebrar em família. Os aniversários de baptismo, os aniversários da primeira comunhão, os aniversários de matrimónio; os santos padroeiros, cujo nome nós e os nossos filhos herdámos; os santos queridos da nossa família, pelas mais variadas razões e, claro, as caminhadas de advento, quaresma, natal e páscoa... Quantas ocasiões para uma oração familiar mais solene!

Neste domingo, na homilia, a propósito dos quarenta dias da quaresma, o nosso pároco lembrou-nos que as datas litúrgicas não são meros números marcados num calendário; cada data litúrgica é antes uma ocasião para nos encontrarmos com o Senhor!

 

A Bíblia repete incessantemente uma palavra: "Lembra-te". E um pensamento:

 

"Lembra-te, ó Israel, de que foste escravo no país do Egipto e que o Senhor, teu Deus, te libertou." (Dt 15, 15)

 

Aliás, a Bíblia foi escrita para que nunca nos esquecêssemos! De geração em geração, o povo de Deus transmitiu esta mensagem, até hoje.

Celebrar as datas da nossa fé é celebrar a libertação que Deus nos ofereceu, pela cruz de Jesus, nosso único Salvador. E é recordar as maravilhas do Senhor e o quanto Ele nos quer.

Celebremos então! Anotemos as datas significativas da nossa caminhada na fé em família e inventemos formas de celebrar, trazendo Deus para o centro da festa. Se houver por aí sugestões interessantes e criativas, partilhem... Enviem fotos dos vossos Cantos de Oração para o meu mail e digam-nos como fazem!

          (celebrando S. José na escolinha...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:48



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II


Posts mais comentados


Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D