Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A Mim o fizestes

por Teresa Power, em 03.09.15

No domingo, fui visitar a minha avó a Aveiro. Ela está muito velhinha e cada vez mais próximo do céu, e por isso fui sozinha, para que o barulho dos mais novos não a incomodasse. Pelas quatro horas da tarde, decidi regressar. Entrei no carro, que estacionara em plena avenida principal, e ia dar início à minha viagem de regresso a casa, quando percebi que o carro não estava a responder normalmente. Parei o motor, saí do carro e confirmei a minha suspeita: tinha um furo. E agora? Eu não faço a menor ideia de como se troca um pneu, e o Niall estava a trinta quilómetros de distância.

Bem, no centro da cidade não devia ser difícil encontrar quem me ajudasse... A verdade é que as pessoas iam passando no passeio, algumas olhavam para o carro com os quatro piscas e certamente viam o pneu em baixo, mas ninguém parava. A minha mãe, que entretanto me fazia companhia junto do carro, ainda pediu a um transeunte que nos ajudasse, mas ele desistiu depois de procurar, em vão, retirar o pneu sobresselente de debaixo do carro. Telefonei ao Niall.

- Não faças nada, porque é mesmo complicado trocar um pneu no monovolume - Disse-me. - Eu vou  pôr-me a caminho. Espera por mim, que em meia hora estou aí.

Foi nessa altura que o arrumador de carros, que por ali andava no seu trabalho diário, percebeu o que se estava a passar.

- A senhora precisa de ajuda? - Perguntou, com simpatia.

- Não, obrigada, o meu marido já aí vem para me trocar o pneu - Respondi. Mas ele não aceitou um "não" por resposta, e num instante estava deitado debaixo do carro, procurando perceber como se desapertava o pneu sobresselente.

- Não chame o seu marido - Disse-me - Eu faço isto sem problemas!

- Mas olhe que é muito complicado! - Insisti - Estes carros modernos têm muitos segredos na troca dos pneus. O meu marido já aí vem.

- Diga-lhe que escusa de vir, porque quando chegar eu já fiz o trabalho - Insistiu ele também. Eu aceitei então, telefonei ao Niall e fiquei a observar. O arrumador trabalhou arduamente durante meia hora, porque de facto não é fácil trocar um pneu na carrinha, e foi conversando, com muita elegância e simpatia. Por fim, o trabalho ficou pronto, e ele fez menção de seguir o seu caminho.

- Espere - Disse-lhe. - O senhor foi muito gentil e perdeu imenso tempo aqui comigo. Queria agradecer-lhe... - E estendi-lhe uma mão com dinheiro.

- Ah, isso é muito, minha senhora! - Respondeu, sem pegar no dinheiro. Insisti, e ele aceitou, com um sorriso rasgado - Que Deus a ajude! Boa viagem!

Despedimo-nos em paz e com grande alegria. Na avenida, continuavam a passar rapazes novos e pais de família, alguns com pressa, outros vagarosamente. Mas o privilégio do Bom Samaritano não foi conquistado senão por um pobre arrumador...

 

"Em verdade vos digo: sempre que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, a Mim o fizestes. (...) Sempre que deixastes de fazer isto a um destes pequeninos, foi a Mim que o deixastes de fazer." (Mt 25, 31-46)

DSC03181.JPG

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:20

Um furo e um milagre

por Teresa Power, em 07.01.15

A Lilian conhece este blogue desde março passado. Contudo, nunca tinha tido a oportunidade de participar num retiro connosco. Ansiava pelo dia, que tardava em chegar. Finalmente, decidiu que não ia continuar a esperar por conseguir reunir a família no dia do retiro: iria sem o marido, que estava a trabalhar, e iria com os seus três filhos. O Retiro de Natal era a oportunidade que não queria perder!

Mas alguns dias antes do retiro, ambos os seus carros sofreram uma avaria. Estaria pelo menos um deles arranjado a tempo de rumar a Fátima? Sexta à noite, recebi um e-mail da Lilian: os carros estavam prontos para viajar. Graças a Deus!

Sábado de madrugada, a Lilian pôs-se então a caminho, com os seus filhotes. Ainda não tinham chegado a Leiria quando percebeu que tinha um furo. E agora? Aflita, telefonou ao marido. "Continua a conduzir devagar, se queres mesmo ir ao retiro, e quando chegares a Fátima trocas o pneu", respondeu-lhe ele. Entre orações, com os quatro piscas, a oitenta a hora na autoestrada, a Lilian continuou caminho. Chegou a Fátima quando eu estava a começar o ensinamento. Entrou na sala do Centro Pastoral Paulo VI com um sorriso triunfante de perfeita felicidade. Nada conseguira impedi-la de fazer o Retiro de Natal!

IMG_4206.JPG

Depois do nosso piquenique, a Lilian pediu ajuda para mudar o pneu. Toda a "caravana" se dirigiu então ao parque de estacionamento. Tenho imensa pena de não ter tirado uma fotografia da cena que se seguiu, para vos mostrar, porque foi das melhores a que já assisti! O Niall disse-me que nunca tinha visto um pneu sobresselente tão agarrado ao carro. Seja como for, os excelentíssimos senhores participantes no Retiro iam fazendo turnos para ver qual seria capaz de arrancar o dito pneu da mala do carro, para de seguida proceder à substituição. Nós assistíamos, a rir, a tanta azáfama! Por fim, alguém descobriu o segredo que segurava o pneu, e o trabalho ficou concluído. Grande Lilian, vencer todos os obstáculos que a separavam de Fátima, e oferecer-nos uma cena tão divertida como corolário da sua aventura!

 

Eu sei que há leitores deste blogue com obstáculos bastante maiores para ultrapassar antes de poderem fazer um retiro connosco. Mas também sei que, para Deus, nada é impossível. É o que nos diz o Evangelho nestes dias de Natal:

 

"Exulta de alegria, estéril, que não tinhas filhos, entoa cânticos de júbilo tu que não davas à luz, porque os filhos da desamparada são mais numerosos do que os da mulher casada. É o Senhor quem o diz." (Is 54, 1)

 

O nosso Deus faz milagres quando encontra um coração disponível, humilde e atento. Pacientemente, dia a dia, trabalhemos na conversão do nosso coração. Preocupemo-nos apenas em transformar o nosso interior e retirar os obstáculos que nos separam do Senhor, e que são sobretudo o nosso orgulho e o nosso pecado. Então Deus retirará os obstáculos que nos ultrapassam, porque não dependem de nós, mas do nosso conjuge, dos nossos filhos, dos nossos empregadores, das nossas finanças, da nossa saúde. E como a Lilian, chegaremos à meta com um sorriso triunfante...

20150103_1502110.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:20



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds


livros escritos pela mãe

Os Mistérios da Fé
NOVO - Volume III

Volumes I e II


Posts mais comentados


Pesquisa

Pesquisar no Blog  


Arquivos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D